Qual a importância do My Anime List para a indústria da animação japonesa?


Recentemente o site Rotten Tometoes ganhou um grande destaque pelo publico e pela mídia pelo percentual apresentado em grandes lançamentos do cinema. Já para muitos fãs dos games é feita a utilização do Metacritic como parâmetro na escolha de compra de novos jogos. Os dois sites são agregadores de notas feitas com base nas criticas realizadas por diversos veículos de todo o mundo e geram uma porcentagem de acordo com essa nota.

No caso do Rotten Tometos, o site vem ganhando bastante destaque principalmente por alimentar ainda mais a rixa entre fãs de diversas franquias cinematográficas (como DC e Marvel, por exemplo) que vem utilizando as dados do site como base de discussão em redes sociais e fóruns. O Metacritic também vem sendo utilizado desta mesma forma pelos consumidores de games e alguns fãs mais ácidos já até chegaram a realizar ações hostis contra críticos devido a nota dada em determinado game jogar o parâmetro para baixo.

Relacionado: Crítico saiu de um processo e agora está sendo hackeado por nota baixa de Zelda

Para os fãs de anime e mangá temos o My Anime List, um site que serve como rede social e agregador interno das notas do publico para todas as series animadas orientais e muitos dos quadrinhos lançados na Ásia. Nas discussões nas redes sociais sobre os muitos animes que foram exibidos nos últimos anos este site vem ganhando cada vez mais destaque como base de retorica, mas qual a importância deste site para a indústria da animação asiática?

A resposta para esta pergunta é simples mas antes temos que falar um pouco sobre como funciona todo o processo que determina o sucesso da temporada de um anime para a indústria japonesa.

Os animes possuem mais fatores externos que o fator audiência para determinar o seu sucesso ou fracasso. O principal fator é o retorno financeiro que o anime ira trazer antes, durante e após o período em ele é exibido na TV japonesa, este tipo de sistema de marketing foi apenas aperfeiçoado com o passar dos anos mas ele existe deste o tempo em que os animes ganharam popularidade com Osamu Tezuka.

Para um anime começar a ser produzido primeiro é criada uma bancada entre investidores, o estúdio de animação e a editora (quando é uma adaptação de um mangá ou novel). Os investidores são geralmente marcas (em sua maioria de dentro do Japão) de produtos diversos que poderão utilizar os personagens do anime em marchandise ou para criar itens exclusivos com eles (como fabricar bonecos ou produzir games com os personagens), o estúdio realiza a animação da serie e cuidar da dublagem e a editora (e as vezes o autor da obra) possui a função de aprovar (ou pedir mudanças em) roteiro, design de personagens e elenco de dublagem. Uma vez iniciada a produção de um anime, logo é iniciada toda a parte de produção dos DVDs e Blu-Ray da serie após a exibição dos primeiros episodios na TV japonesa.

Assim como no cinema (aonde o filme deve se pagar com o dinheiro da venda da bilheteria ou com venda de mercham), a produção de um anime deve se pagar com venda dos produtos gerados para promove-lo e (principalmente) a venda de DVDs e Blu-ray  e isso é o que atualmente determinam se esse ou aquele anime ira ganhar uma continuação no futuro. Mesmo que o anime tenha uma excelente audiência na TV ou seja altamente aclamado pela critica ou pelo publico, se a venda da mídia física não for satisfatória para gerar lucros para a bancada de produção as chances de uma nova temporada ser produzida são extremamente baixas.

O anime Keijo!!!! foi uma sensação de publico, mas um fracasso de venda de DVD e Blu-Ray no mercado japonês.
Mas aonde entra o My Anime List nessa historia? Mesmo que a rede social tenha cerca de 130 milhões de acessos mensais, milhares de usuários de todo o mundo cadastrados e uma parceria com dois grandes serviços de streaming de animes, o que sempre chama atenção para o site são os atuais rankings com votação popular com diversos casos polêmicos. Entre estes casos existem ocorrências de grupos de fãs que se organizam apenas para subir o seu anime favorito dentro do ranking geral ou votarem nas diversas pesquisas de popularidade do site, este tipo de ação resultou em brigas generalizadas entre fandoms de diversos animes e que se espalharam em outras redes sociais.

A indústria dos animes ainda é muito fechada atualmente dentro do mercado japonês e ocorrências relacionadas a fãs de outros mercados (com raras exceções, como Os Cavaleiros do Zodíaco) acabam não influenciando na produção de uma nova temporada de um anime (o que é uma pena para muitos de nos que moramos fora do Japão e somos fã desta indústria). Respondendo a pergunta feita no inicio deste texto, praticamente o My Anime List possui atualmente uma importância extremamente nula para a atual indústria da animação japonesa, mesmo sendo uma das maiores redes sociais relacionada a animes e mangás.
Patreon de O Vértice