Resenha de O Ascendente


Quando Anne Rice decidiu escrever histórias sobre vampiros em meados da década de 70, todo mundo torceu o nariz. Isso porque o gênero já era batido naquela época. Ainda assim nada impediu que os livros da autora se tornassem um fenômeno mundial e até mesmo desse ainda mais gás as histórias desse tipo.

É por isso que hoje em dia quando vemos romances envolvendo anjos e outros gêneros narrativos torcer o nariz logo de cara, só por conta do tema da história, pode nos privar de experiências interessantes como é o caso da obra da autora iniciante Ceres Marcon e sua obra "O Ascendente".

Com uma pegada infantojuvenil que nos lembra hora livros como Harry Potter (com um tom sombrio, é claro) ou séries como Supernatural, a obra nos conta a história de um híbrido entre demônio e anjo, e nos trás uma visão diferenciada da eterna batalha celeste do bem contra o mal. Herdando também referências da cultura pop, e tendo um estilo narrativo que cativa, a obra nos faz querer mais a cada capítulo.

Dou destaque a cenas de ação da história, que algumas vezes fogem dos clichês das histórias de fantasia usando artifícios narrativos criativos lembrando que batalhas de fantasia podem ter ação mesmo que não hajam projéteis mágicos sendo disparados.

Publicado pela Editora Independente Cafeína Literária, o livro pode ser adquirido tanto na Amazon (ebook) quanto em edição impressa na loja virtual da editora.

Você também pode ler uma prévia gratuita da obra no Wattpad: 

Patreon de O Vértice