Crítica | Penny Dreadful 2x09 - And Hell Itself My Only Foe


“This is my work now. For is not a battle of fire arms, but it is a battle of faith. And yours isn’t strong enough.”



Atraso. Sim, em excesso. Depois de quase duas semanas (e da Season Finale), finalmente consegui tempo para voltar a escrever sobre Penny Dreadful. Peço desculpas pela demora, mais ainda, por ter sido justamente nas duas últimas reviews, dos dois últimos e mais inquietantes (e excelentes) episódios da temporada. Mas, como compensação, voltarei amanhã para comentar a Season Finale. Então, como já demorei demais, vamos abandonar os entretantos e partir para a review de “And Hell Itself My Only Foe” o penúltimo episódio da segunda temporada de Penny Dreadful. 100720151


Vou começar pelo óbvio. Afinal, que a série nunca decepciona quando quer ser graficamente impressionante, isso todo mundo concorda. Mas o fato é que, sabendo que o showdown entre Evelyn e Vanessa tomaria lugar aqui, não esperava rever Roper, e mais ainda, não esperava ver a exatidão do estrago que Ethan fez nele. Também não esperava uma sequência tão física entre eles. Jurava que Vanessa ia dizer três ou cinco palavras e Roper cairia morto ou agonizando no chão, mas todo o combate físico, o desespero, a brutalidade verossímil com que Vanessa e Ethan confrontaram Roper, brutalidade humana contra brutalidade humana, foi mais uma das excelentes surpresas que a série nos trouxe. E é claro, não satisfeitos com isso, Vanessa – apesar de tudo o que aconteceu entre ela e Ethan no episódio passado – nos lembra o quão profunda é a ligação entre ela e Ethan em mais uma quote memorável:




“So now we are Homicides together”



306742Já no “castelo das bruxas”, como o bom doutor nomeou, Sir Malcolm enfrenta as memórias que Evelyn conjurou para ele. E embora esteja óbvio que ele sofrerá mais do que ele realmente acredita ser possível, acho que o espírito original do personagem, aquele Sir Malcolm da primeira temporada, determinado e implacável, foi bem apresentado quando essas palavras foram ditas:




“I’ve faced down graver threats than those conjured from my memory”



Está óbvio que Hecate trairia a mãe, ou que tentaria tomar seu lugar. O que me marca, entretanto, é que, pela primeira vez, a jovem Nightcomer não está inteiramente errada ou sem razão. Nunca havíamos visto esse lado de Evelyn, desgastado, precisando de descanso para recuperar o poder. Talvez seja muito conveniente que seja revelado agora, talvez até demais, mas inegavelmente, acrescenta certa perspectiva a situação.


Na mansão de Sir Malcolm, reencontramos mais uma vez o Inspetor Rusk, que, fazendo jus ao arquétipo deles presente em tantas aventuras de Sherlock Holmes – outro personagem do imaginário britânico que deveria sim cruzar o caminho da nossa Liga (just a suggestion...) – só começa a perceber a realidade dos fatos depois de uma temporada inteira, mas conseguiu se redimir, mantendo a bravata de suas ameaças até o último dos níveis:




“ – The quarry has been run to his hole. He has lost his anonymity and his freedom of movement. He should know when he is captured. (Rusk)


– Cornered animals are the most dangerous. (Ethan)


– But they are cornered, nonetheless. (Rusk)”.



Acho que não foi surpresa para ninguém que Lyle tenha abandonado as trincheiras de Evelyn. Ele nunca realmente pareceu apreciar os serviços dela, e é mais que óbvio a afeição que ele tem por Vanessa. O que realmente foi surpreendente foi Victor achar – especialmente considerando o que aconteceu com ele no episódio – que tem superioridade moral para questionar as escolhas de qualquer outra pessoa.


Ainda na mansão, Sembene – talvez pelo aconteceu mais à frente – nos presenteou com outro de seus momentos, quando é inquestionável e absoluto o efeito que não saber nada sobre ele amplifica o impacto daquilo que ele diz:




“We go tomorrow. In the day. All of us. We save that man. We kill that woman and all her like. It will be unholy slaughter.”



307328John Clare também não ficou para trás! Mais uma das exposições de macabro está chamando a atenção no Putney’s, embora essa não seja a real obra-prima que Oscar tem em mente (minha teoria do Freak Show estava certa...). E embora a nossa Criatura tenha sido enganada e presa, numa virada surpreendente da parte da jovem Lavinia (what a b*tch!), o que realmente foi impactante foi a maneira como a Criatura, cercada pela feiura e horror, que lhe são eternos questionamentos, apresentou uma reflexão sobre maldade que é soberana em sua exatidão:




“True evil is, above all things, seductive. When the Devil knocks at your door, he doesn't have cloven hooves. He is beautiful, and offers you your heart's desire in whispered airs. Like a siren, beckoning you to ruinous shore.”



Não comentarei o encontro entre Dorian e Brona – ou seria Lily? – por duas razões. A primeira delas deriva do fato de que a cena, apesar de fantástica (e de comprovar a nossa teoria de que Dorian sabia quem ela era o tempo todo), foi colocada meramente como um filler. O segundo motivo é o seguinte: acho que essa combinação pode nos trazer muito mais do que meramente um “kneel” emprestado do General Zod.307332


E já que falei em fillers, não poderia me esquecer de mencionar mais uma das cenas indescritíveis de tão perfeitas que Vanessa e Victor compartilharam. Primeiro as reflexões dele sobre a natureza da vida, e depois, a magnitude das palavras dela, válidas não só para o atormentado Victor, mas para todos os que trilham os mesmos caminhos:




“I’m sorry she hurt you. I'm sorry you feel so unloved. You are a beautiful monster, and there are those who could love you and shall. Life awaits you.”



306815Dizer que eu fiquei desapontado com o que aconteceu com Sembene é pouco. Dizer que eu esperava que, na próxima temporada, fossemos explorar mais sobre as raízes do personagem e que elas envolvessem algo mais macabro e místico é ser redundante. Mas, posso dizer que, pelo menos ele teve um farewell justo com Ethan – antes do fim propriamente dito –, revelando a ele o seu pecado e lhe deixando com algum conforto (ou não):




“I have been much feared and hated in my life. By my people, by yours. These marks mean I was a slave trader. 'Tis my sin to live with. But in this house, I have found kindness among the unkind. So have you.”



307334Hecate decididamente é menos... patética/mimada do que tinha imaginado a princípio. Ela obedeceu e cumpriu a ordem que lhe foi dada. Ela lidou com o Lupus Dei, só que para seus próprios interesses e para eles apenas. Isso sem contar com o atrevimento dela de provocar Vanessa...


E como falar desse final? Malcolm foi quebrado, Victor será o próximo, Sembene provavelmente não sobreviveu, e duvido muito que falar seja o único poder daquela boneca, menos ainda o único objetivo de Evelyn.


Então, se assim como eu, você quer mal pode esperar para descobrir o que irá acontecer, temos um encontro marcado amanhã, quando a review da Season Finale será postada. Então, nos vemos lá!

Patreon de O Vértice