Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. 2x21/22 - S.O.S. [Season Finale]

Desconfiança e traições.


Eu ainda não consegui digerir essa season finale! Ela realmente me deixou sem palavras. Assistindo ao episódio, pude perceber que ele foi elaborado como um filme da Marvel, isto é, foi usada a fórmula clássica do estúdio nos cinemas para prender o telespectador. Teve ação, comédia, drama: tudo o que faz um episódio de quase uma hora e meia parecer que teve apenas 10 minutos.


Como vimos no episódio anterior, finalmente a guerra entre os Inumanos e a S.H.I.E.L.D. estourou, e isso não poderia ter acontecido de maneira melhor. Logo no inicio, tivemos a lutra entre Skye e May. E que luta, hein? É muito bom e emocionante ver o quanto Skye está mudada, tanto em suas habilidades quanto em sua personalidade. Ela já não é mais a hacker que precisa ser resgatada, ela é aquela que vai ao resgate do mais fraco, aquela que protege quem ela ama com unhas e dentes, não importando quem ela tem que por chão abaixo para isso.


Se hoje em dia ainda é difícil criar alguma série com uma mulher heroína no papel principal, posso dizer que não tem tanta necessidade disso, pois em apenas uma série foram reunidas as mulheres mais fortes e guerreiras que eu já conheci (além da Xena). Além de Skye, temos Bobbi, com uma sequência de cenas de tirar o folego! A mulher foi altamente treinada para dar trabalho para os inimigos. Mesmo sendo torturada por Ward (que eu já não suporto mais) e a Agente 33, ela conseguiu lutar contra os dois ao mesmo tempo de igual para igual. Claro que eu já sabia que a moça não venceria, mas foram cenas que me deixaram aflito e gritando no sofá. Isso sem contar o sacrifício que a moça fez para salvar o seu amado. Certamente, não é para qualquer um que ela pularia na frente de uma arma carregada para levar um tiro. Confesso que tive muito medo que Bobbi morresse com aquele tiro.


Uma coisa que eu fiquei profundamente chateado foi com a morte de Raina de uma maneira completamente avulsa. Uma personagem que teve tanto destaque e crescimento ser morta no meio do mato sem qualquer sinal de heroísmo ou traição foi, para mim, um tiro no pé.


Estou tentando não me focar apenas nas meninas da série, mas está difícil... Além de Bobbi, também tivemos outra excelente cena com a Skye, dessa vez com ela lutando de igual para igual com a Inumana replicadora. Isso sem falar que, ao mesmo tempo, a moça conseguiu pedir desculpas para May, derrubar um avião e enfrentar a própria mãe.


Por falar nisso, que cena linda foi essa luta em família? No final, tudo estava acontecendo por causa de Skye, Calvin e Jiaying. Tudo começou com os três e tudo terminou com os três. Foi muito legal ver toda a história de Calvin... Pudemos ver que não era ele que era o monstro sem coração, e sim Jiaying. Calvin queria apenas recuperar a sua família, e para isso o "papai Skye" acabou se tornando um "Inumano artificial", apenas com suas experiências químicas. A prova de seu amor por Skye foi mostrada em uma das cenas mais tristes da série, em que ele teve que matar o amor de sua vida para salvar a vida de seu outro amor. Nada mais justo que, após todas essas perdas, Calvin pudesse finalmente descansar e esquecer essa obsessão que acabou destruindo sua vida. Também foi muito triste a despedida dele com a Skye... Mas fiquei contente ao ver que, depois de ter passado pelo projeto T.A.H.I.T.I., ele acabou se tornando um veterinário feliz. Também gostei de ver Skye adotando o nome de Daisy.


Foi muito legal ver Coulson, Mac e Fitz juntando forças e inteligência para derrotar Gordon. Toda a cena me deixou tenso. Quando o Fitz apareceu com o que parecia ser um cano cravado em sua barriga, fiquei completamente louco. Ainda bem, a câmera virou e nos foi mostrado que, na verdade, quem tinha morrido era o Gordon. Porém, nem deu tempo de eu respirar e o Coulson simplesmente perdeu o braço. E realmente não poderia ser outra pessoa senão o Mac a tomar a decisão de cortar o braço do Colson, pois, assim, ele mostrou que, ao mesmo tempo que não confia em Coulson, ele pelo menos o respeita e não iria deixá-lo morrer.


Se tem uma coisa que eu aprendi com a série é que é muito difícil alguém ter um final feliz ou, pelo menos, algum momento de felicidade. Digo isso porque, após duas temporadas, quando parecia que finalmente Fitz e Simmons teriam um encontro, o que acontece? Nada demais... A Simmons apenas foi engolida pelo artefato que os Inumanos queriam tomar posse. Claro que isso iria acontecer para me deixar curioso até meados de setembro/outubro.


Se tem uma coisa que a série tem é um bom material para a 3ª temporada, já que foi definida que a Unidade da S.H.I.E.L.D. ficará responsável por encontrar novos Inumanos ao redor do mundo. E isso não será difícil, pois o Terrigenesis foi derrubado no oceano e os peixes comeram, foram capturados e transformados em capsulas de Ômega 3. Se a série já estava ótima, com esse grande material ela alcançará um novo patamar.


Contudo, infelizmente, eu não acompanharei vocês nessa nova jornada. Após eu ter escrito sobre a série desde o piloto, sinto que é a hora de ir embora. Estou saindo do Focados em Séries (pelo menos por enquanto). Não estou conseguindo associar meu novo emprego com o site. Quero agradecer a cada um de vocês por terem me acompanhado não apenas as reviews da série, mas também nas de outras que eu já escrevi, como Beauty and the Beast, Dallas, Nikita, e Cougar Town. Quero agradecer diretamente ao pessoal do Focados em Série por eles terem me convidado pelo Twitter para entrar para a equipe. Mas tudo tem que mudar uma hora, né? Não irei dizer adeus, pois pretendo voltar um dia, mas deixo aqui meu até logo. E continuem essa jornada de seriadores. Abraços!

Patreon de O Vértice