Crítica | The Good Wife 6x14 – Mind’s Eye

De perto ninguém é normal.


Que Alicia está vivendo certa crise, todos nós já sabemos. O que descobrimos agora é como a mente dela funciona. Já tínhamos visto algumas vezes pequenas amostras do pensamento dela, mas nunca com tamanho destaque. Desta vez, o episódio inteiro se passou entre o que Alicia via e sentia e como a sua mente processava o que estava à sua volta.


Em um dia importante para a campanha, Alicia precisava dar uma entrevista que poderia decidir os rumos da eleição. O problema é que ela estava sem voz. Apesar de ter sido deixada sozinha para descansar até a hora da entrevista, descansar era a última coisa que ela fazia. Primeiro, ela não conseguiu evitar e começou a assistir a entrevista de Prady, o que fez com que ela começasse a se preocupar com a própria entrevista. Então, ela começou a formular respostas para todas as situações possíveis.


Além disso, uma ligação de Canning também ocupou a mente dela, que se dedicou a encontrar soluções para o processo que ele estava movendo contra a F,A&L. O engraçado é vê-la se dividir entre as respostas que deveria dar na entrevista e os argumentos que tinha que usar contra Canning. Enquanto isso acontecia, vimos como a mente dela imaginava cada uma das situações, com a reação das outras pessoas e seus possíveis desdobramentos.


Até aí tudo estava relativamente bem. O problema era que ambas as coisas com que ela estava se preocupando tomaram rumos mais complicados. A entrevista e a campanha poderiam ser prejudicadas por um rumor de que Bishop teria comprado o próximo district’s attorney. Claro que, nesse cenário, a pessoa comprada na história seria Alicia. Então, ela enfrentou o dilema de assumir ou não ter conhecimento de que Bishop estava dando dinheiro para o seu pac.


Nós sabemos que Alicia não teve controle sobre a situação quando Bishop criou o pac e doou o dinheiro, mas ela sabia naquele momento que isso era a forma dele dizer que estava comprando-a sim. O problema é que não havia muito que ela pudesse fazer naquela época, e muito menos nessa altura do campeonato. A questão é que agora ela tinha de enfrentar a decisão de mentir ou dizer a verdade, sabendo que essa última opção poderia enterrar a sua campanha.


Enquanto isso, a atenção dela foi completamente captada por uma voz em uma propaganda, voz essa que era exatamente igual a do Will – ao menos na cabeça dela. Isso levou a uma série de lembranças e trouxe a tona toda a confusão que é a vida sentimental da Alicia. Todos os sentimentos que ela ainda tem pelo Will, os novos sentimentos que ela parece começar a ter por Jon e toda a luta interna que ela tem que enfrentar por ainda não saber lidar com nenhum desses.


Ela mesma parece lutar para entender porque as pessoas falham em perceber que ela é humana, e não a santa que todos acham. Aliás, de santa Alicia não tem nada, e isso fica cada vez mais claro. Apesar disso, por vezes ela própria parece não aceitar os seus impulsos e desejos, e ainda tenta reprimi-los. Em minha opinião, isso faz parte do processo de transformação de quem foi uma boa esposa por muito tempo e ainda luta para se encontrar e se aceitar.


Enfim, Alicia foi tirada do seu transe emocional quando recebeu a notícia de que Canning estava no hospital. Ela correu para lá, acreditando que ele faria o mesmo se fosse ela quem estivesse quase morrendo. Então, Alicia foi confrontada com outra questão quando a mulher dele pediu para que ela orasse pela melhora dele. A consciência dela - mais precisamente um pastor e um renomado ateu - a acusou de ser hipócrita. Mas, aparentemente, ainda não foi dessa vez que Canning se foi.


tgw-6x14


Voltando para casa, Alicia encontrou Jon, que a levaria à entrevista. O que vimos então foi Alicia se despedindo de Will em seu pensamento. A minha única dúvida é se o que ela está começando a sentir por Jon é verdadeiro ou se ela está apenas projetando nele o que tinha com Will. A meu ver, Alicia pode estar simplesmente fugindo do luto e tentando seguir em frente da única forma que encontrou. Até porque o ator que foi escolhido para representar Will não é nada parecido com ele e, em alguns momentos, lembra um pouco Jon. Talvez isso tenha sido uma falha da produção, mas talvez tenha sido proposital. Isso pode querer dizer que, na mente dela, os dois podem estar se fundindo e, juntos, representam a confusão sentimental da não tão boa esposa. De qualquer forma, ela parece estar bem perdida.


Parece que Alicia vive uma crise sentimental, profissional, religiosa e política. Pois é, a vida dela está um caos e, como ela mesma disse, parece que tudo está desmoronando. Para todo lado que olha, ela só vê as piores coisas e os piores resultados possíveis. Mas não é isso que todos nós fazemos? Sempre nos focamos nas piores consequências para tudo que acontece, para todos os fatos e ações, sejam eles diretamente ligados a nós ou não. Isso só mostra que Alicia é tão humana quanto qualquer um de nós.


P.S.1: Até o Finn entrou na confusão sentimental/sexual de Alicia.


P.S.2: Grace grávida cheirando cola e Zach sem teto foram hilários.


P.S.3: A discussão sobre o que é verdade e até que ponto ela deve ser contada ou não foi uma das melhores partes do episódio.

Patreon de O Vértice