Crítica | Childrens Hospital 6x05 – With Great Power...

Depois de um episódio muito bom na semana passada, a série apresentou um episódio bem morno, quase frio, nesta semana.


Foram dois plots fraquíssimos. De um lado, vimos Blake com uma personalidade infantil, e não assumindo seu papel de pai. De outro, Lola descobriu que conseguia persuadir as pessoas quando fazia biquinho.


A enfermeira Dori queria forçar o Blake a ser um bom pai para o filho deles, até procurou um mediador para ajudá-los a resolver o problema. Ao invés de se conectar com seu filho, Blake assumiu um papel de filho e começou a passar pelo problema que ele fazia o filho passar: a ausência de um pai. Mas isso foi tudo plano do mediador para Blake ver o que o filho dele passa. Dori e o filho pouco apareceram e Dori nem contribuiu com esse plot. Uma palavra para essa trama: previsível.


No segundo plot, vimos Lola se aproveitando do seu poder para conseguir tudo o que queria. Quando ela encontrou um professor da faculdade que agora é da diretoria do hospital, ela descobriu que ele é imune ao poder dela, pois é cego. Além disso, ela não contava que ele também tinha um poder de persuasão, o "Olhar Imperial". Ambos ficaram no telhado, um tentando convencer Chief a empurrar o outro.


O momento em que ele disse que é cego, deixando-a surpreendida, foi legal. Até porque entrou novamente o diferencial desta série: em cada flashback que foi mostrada depois da revelação, vimos as cenas com o personagem cego, mas elas estavam totalmente diferente das que apareceram antes, nas quais ele podia ver normalmente. Apesar disso, a continuação da trama foi fraca, com os dois brigando para ver quem era mais forte que o outro... Para esse tipo de série, que é uma comédia nonsense, achei muito normal e sem graça.


Bom, é isso. Consegui dar uns sorrisinhos neste episódio, mas espero que o próximo seja melhor. Até a próxima semana!

Patreon de O Vértice