Crítica | Childrens Hospital 6x04 – Fan Fiction

Esta é a primeira crítica da série aqui no site. Para quem não conhece, Childrens Hospital é uma série que zoa com as séries médicas, como Grey's Anatomy, Plantão Médico e outras. O hospital em que se passa a série é o mesmo de Scrubs.


Nesse episódio, uma "ganhadora do concurso" de maior fã da série pôde escrever um episódio para ser televisionado. Como a especialidade dessa fã é fanfic, ela escreveu o episódio nesse estilo, misturando um pouco de 50 Tons de Cinza, Crepúsculo e toda a nonsense normal da série.


O interessante é que não houve nenhum concurso de maior fã, a mulher que é a suposta ganhadora do concurso é uma atriz famosa. São coisas como essa que tornam essa série única.


Em Fan Fiction, pudemos ver a enfermeira Beth como protagonista, narrando o episódio. A enfermeira Beth é secretamente apaixonada por Owen, mas tem um relacionamento sexual com Glenn, que maltrata e abusa dela. Depois de espiar Owen tomando banho e sair correndo, Beth viu que Owen brilha quando está no Sol.


Enquanto isso os outros médicos, Chief, Cat, Val e Blake tinham que lidar com uma paciente que tinha uma bomba no corpo e teria que ser operada e, ao mesmo tempo, deixar o hospital apresentável para uma neurocirurgiã chefe que iria fazer uma visitar ao local. Sem conseguir resolver o problema da paciente, eles chamaram o Detetive Chance Briggs para desarmar a bomba. Lembrando que antes do Owen ser médico ele era policial, sendo ele ex-parceiro de Briggs. E este é outro detalhe que torna Childrens Hospital uma comédia diferente das outras: Owen é jovem, não tem idade para ter sido policial antes de se tornar médico.


Glenn insinuou que Owen é um vampiro e Owen revidou insinuando que Glenn é um lobisomem. Eles começaram a brigar e se transformaram em lobisomem e vampiro, respectivamente. Até que, de repente, a luta começou a se virar algo sexual. Todo esse plot foi a fanfic da história: o triângulo amoroso, 2 homens lutando pela personagem principal, a narração da enfermeira Beth escrevendo em  seu diário. Já o outro plot foi basicamente o normal de todo episódio, alguma coisa muito louca que se resolve de uma maneira inesperada.


Por fim, a neurocirurgiã que visitou o hospital é a mesma atriz que interpreta a vencedora do concurso, e é ela quem salva a vida da paciente, que é filha dela e tem um despertador (e não uma bomba) dentro do corpo.


Para mim, esse episódio foi muito bom. É muito legal ver um episódio que é de ficção mesmo dentro da série. Isso serviu para dar um ar diferente ao episódio. Assim, sendo uma comédia leve, e com episódios de apenas 10 minutos, Childrens Hospital continua sendo uma boa pedida.

Patreon de O Vértice