Crítica | The Walking Dead 5x16 – Conquer [Season finale]


“Sorte acaba.” – Rick Grimes.



Rick é o rei das frases feitas, não é?


Pois é, amigos! Chegamos ao final de mais uma temporada de The Walking Dead, e esse episódio bateu mais um recorde de audiência – ele foi visto por quase 16 milhões de telespectadores norte-americanos. Parabéns, zumbizinhos.


Esta semana, o clima em Alexandria era de tensão, e eu poderia tranquilamente fazer este texto de forma bem parecida com o anterior: comentando sobre as pessoas que não conseguiram ficar de boa no episódio – os zumbis são fichinhas quando comparados aos cérebros “pensantes” que só arrumam confusão.


Mas vamos lá... Tivemos um retorno maravilhoso – Morgan, lembram-se dele? Apareceu apenas por alguns episódios e já nos conquistou, e voltou mais ninja que nunca! O estilo de luta com o bastão me lembrou muito a Sara Lance, a Canário de Arrow (aliás, morro de saudade). O clã das pessoas com W na testa abordou nosso novo herói querendo tudo que ele tinha. Não rolou, e os bonitos ainda levaram uma surra. Vrá!


Nicholas, o moço que não consegue ficar de boa, deu um tiro no Glenn e quase acabou com a vida do coreano ao jogá-lo para os zumbis, mas, no final, quando teve a chance, Glenn não finalizou esse lixo humano. Fiquei triste com a cena, pois Nicholas mostrou sentir remorso e medo, sentimentos que não faltam naquele mundo cão.


Ah, Gabriel Stokes, que ódio de você. Acho que jamais verei Seth Gilliam, o ator, da mesma maneira em Teen Wolf, que é totalmente o oposto do padre. O infeliz virou as costas para o grupo que o acolheu e o tirou daquela igreja que já estava condenada. E quando Sasha mais precisou dele, o Padre fez o favor de apontar cada coisa que pesa no coração da moça, causando uma reação mais do que justa – ela partiu pra cima dele. No final, Meggie chegou e a situação foi resolvida. Essa trama se encerrou na temporada com os três orando. Foi bonito, foi intenso...


Pois bem, eu repeti várias vezes ao longo da temporada que Pete arranjaria um jeito de ser morto, e assim ele o fez: o cirurgião matou Reg, marido de Deanna, na frente de Alexandria inteira, fazendo com que a dona do pedaço mandasse Grimes executá-lo. Agora, Jessie e Rick estão livres para namorar... Mas, depois de ver o pai de seus filhos sendo morto na sua frente, Jessie conseguirá ver Rick com os mesmos olhos?


Alexandria, ao que me parece, passou para as mãos de Rick. Agora, o bicho vai pegar com o clã do W tomando seu espaço na trama...


Bem, essa temporada foi mediana, assim como as outras. Mas eu entendo perfeitamente, pois é uma série na qual as pessoas tem que morrer, fazendo com que a rotatividade de pessoas seja alta e ninguém realmente fique por muito tempo. Quem sou eu para dizer que não gostei quando quase 16 milhões de pessoas estavam vidradas, não é?


É isso. Até outubro!


P.S.1: Aaron e Daryl, melhores pessoas! Espero que não morram.


P.S.2: Não precisa se desesperar, pois a série derivada de The Walking Dead já tem nome (Fear The Walking Dead) e mês de estreia (agosto).

Patreon de O Vértice