Crítica | Vikings 3x05 – The Usurper


"I have made up my mind. And this year, we shall attack Paris."



Com certeza, esse era o episódio que muitos estavam aguardando. Ainda estou me recuperando, pois foram muitas reviravoltas e surpresas.


Primeiro, podemos comentar sobre o retorno dos nossos Vikings para Kattegat. Era óbvio que muitos segredos iriam ser compartilhados com a chegada deles, principalmente sobre o nosso forasteiro Harbard.


Estava aguardando pelo momento em que Ragnar descobrisse sobre a traição de Aslaug, e finalmente ele chegou. Mas, se formos analisar a frase “You had so much sex in England, you don't need it?”, pode ser a mais pura verdade. Pois é, Ragnar, traições podem machucar.


Mas o que mais me doeu no episodio foi ver a reação do Rollo ao saber da morte repentina da Siggy. Foi devastador! Sempre apoiei os dois, o casal não merecia esse final.


E o que comentar sobre as supostas profecias envolvendo um urso e uma princesa? Bom, sabemos que Vikings adora nos fazer pensar e criar teorias... Pois eu tenho uma: será que o urso é o Bjorn? Temos um diálogo da season passada em que o Ancião diz que um dos filhos do Ragnar iria se casar com uma princesa... Agora, nos resta esperar para ver se essa teoria está certa.


Ainda sobre teorias, saíram boatos de que o forasteiros era nada mais nada menos que o próprio Odin. E não é que essa suspeita estava no caminho certo? Vimos nesse episodio que Floki teve os seus surtos por achar que o forasteiro é o Odin. Mas a parte mais intrigante foi a sua fala para Helga: “Se levou à morte, leva também à vida”. Então, alguém tem duvidas de que Aslaug irá engravidar?!


Mas as tensões do episódio não pararam por aí. Sei que não era a única ansiosa para ver a reação da Lagertha ao descobrir que ela foi usurpada. E com certeza a cena não decepcionou. O mais engraçado foi ver Ragnar se aproveitando do momento para criar aliados em suas futuras invasões. Realmente, ele não perde uma. Mas, além de Kalf roubar a posição de Earl da Lagherta, ele quer dar um de sentimental? Ai, por favor, eu espero mesmo que Lagherta recupere a sua posição (sabemos que perdoar traições não é bem o seu forte).


Vimos algo que também já era esperado: Ragnar querendo invadir Paris. Já anseio pelo desenvolvimento desse plot, que com certeza será magnífico.


Mas vamos falar dos momentos mais inesperados (ou não) da série? Gente, estou muito de cara com o Rei Ecbert. Que desgraçado! Realmente, ele não era confiável. Me respondam: qual a necessidade de criar alianças com os pagãos e depois massacrá-los? O mais incrível foi ver o pequeno teatro dele, fingindo estar irado com a traição do seu povo. Nossa, estou com uma raiva desse personagem. Não consigo imaginar qual será a reação do Ragnar quando descobrir isso. Depois de tantos sacrifícios e perdas... sem comentários. Ainda estou surpresa.


Porém, o episodio não parou com as surpresas por aí, né? Eu disse... eu sempre disse que o relacionamento entre Athelstan e Judith seria um tiro pela culatra. E não é que a mulher engravidou? Infelizmente, parece que Judith irá sofrer as consequências de sua traição.


Enfim, esse episodio foi muito eletrizante, mas isso não é nada que Vikings já não vem nos mostrando ao longo de suas temporadas. Aguardo pelos próximos que, com certeza, serão sensacionais.

Patreon de O Vértice