Crítica | Shameless 5x08 – Uncle Carl

Após assistir o episódio, li um comentário que muito me chamou atenção, ele dizia que Shameless deveria ser igual a Law and Order e ter pelo menos umas 20 temporadas. Mesmo sabendo que isso não vai acontecer, eu concordo! Essa série merece vida longa. Nunca perde o bom humor, o toque certo de drama, as belas atuações e os bons plots. Em “Uncle Carl”, não foi diferente.


Eu sei que reclamei da Sammy na review passada e dei uma de hater, mas dessa vez tenho que dizer que estou agraciada pela sua participação, já que aquele drama todo que ela fez, só serviu para a mente diabólica do Frank entrar em ação e trazer uma das cenas mais divertidas do episódio e para fazer parte do seu plano ele chama quem? Quem? Uncle Carl!!!! E gente, eu preciso dizer a vocês que o Carl tá roubando a cena nessa season, trazendo plots divertidos e sólidos, fora que deu uma utilidade ao Chuck, sua sobrinha (ri demais nessa hora). Mas brincadeiras a parte, eu sempre soube que aquele lance das drogas não ia durar muito e a parte pior é que ele tinha acabado de ser promovido, poxa.


shameless-5x08


O que também não teve sorte desta vez foi o Lip. Chega deu dó quando ele conversou com o carinha lá. Se coloquem no lugar dele, não poder frequentar a faculdade, por além de não poder pagar a mensalidade, ter que cuidar do irmão bipolar psicótico. É triste, é comovente, mas o que seria Shameless se não fosse por isso? Lip era o único com um belo futuro pela frente, estava indo bem na faculdade, com a “namorada”, com o sogrão e por causa de uma correspondência tudo foi por água abaixo. Cara, Lei de Murphy na veia e no coração.


E por falar em largar a faculdade pra ficar com o irmão bipolar, que tal falar dele? Bem, além do Carl como destaque, devo dizer que Mickey e Ian estão na lista das melhores coisas que aconteceram nesta temporada. Tudo está acontecendo de forma tão bem pensada que tá dando gosto de ver! Seja a repulsa pela comparação a Mônica ou a repulsa em tomar os remédios, o Cameron merece uma salva de palmas só pela sequência de bons episódios, todos em volta da doença do Ian. Eu volto a dizer que espero que toda a trama que os cercam continue de forma gradativa.


Já outra relação que não foi feita de forma gradual, nem tão pouco lenta é a da Fiona com o GuzZzzZ, digo Gus. Tudo bem que ele faz bem pra ela e aquilo tudo lá que ela disse, mas olha, que preguiça daquele cara, acho que quem precisa de um tempo sou eu e não ele. A mina abriu o coração em vez das pernas e soltou tudo que tinha pra falar, numa tentativa falha de fazer com que seu amado falasse pelo menos um “oi”. Não funcionou, mas pelo menos vamos nos ver livre, nem que seja por um episódio, do Gus (agora eu acertei).


Last but not least, nosso casal predileto que ao invés de fazer as pazes, estão brincando de me sacanear. Já deu, vamos voltar a ser V e Kevin <3 e pronto, mas não, vamos sair pegando geral e depois se arrepender, botar culpa na bebida e depois fazer as pazes (depois que eu li me pareceu a melhor opção). De qualquer forma, eu não vejo a hora dessa ladainha acabar e eles voltarem a ser o casal da vida. E faço as palavras de Fiona as minhas.


P.S.: Svetlana rainha o resto nadinha.


P.S.: Debbie se passando por bipolar KKKKKKKKKKK.


P.S.: O chefe da Fiona só comendo pelas beiradas, hmm... Deus tá vendo.


P.S. LACRADOR.: “I want a fucking lawyer, motherfucker”.


É isso... Um grande beijo e até a próxima!

Patreon de O Vértice