Crítica | Once Upon a Time 4x13 – Darkness on the Edge of Town

A escuridão chegou a Storybrooke.


A vida no nosso mundo não estava nada fácil para as Queens of Darkness. Que Ursula não estava muito bem, nós já sabíamos, afinal trabalhar em um aquário alimentando peixes deve ser difícil para quem ambicionava ser a rainha dos mares... Mas descobrimos que Cruella também não estava em uma situação muito favorável. Ter o FBI na sua casa prendendo o seu marido e confiscando as suas coisas dificilmente é algo que uma super vilã quer passar.


Soma-se a elas um exilado e humilhado Mr. Gold. Acho que essa é a fase mais difícil da vida de Rumpelstiltskin. A vida dele nunca foi tão ruim, nem mesmo antes de se tornar o Senhor das Trevas. Agora, ele está comendo o pão que o diabo amassou, morando de favor, sofrendo constantes humilhações e tendo que implorar pela ajuda das mesmas pessoas que ele enganou no passado.


Mas não se engane. A beleza de um personagem como Rumpel é que, mesmo nos seus piores momentos, ele ainda consegue estar um passo a frente da maioria das pessoas. O que nos lembra do início da série, quando mesmo vivendo em uma terra sem magia ele ainda manipulava a todos e sempre conseguia o que queria. Agora, não é diferente. Apesar de estar longe, ele enganou Belle, persuadiu as vilãs a se juntarem a ele e ainda as ensinou a manipular Regina.


Isso tudo ocorreu em paralelo à calmaria que se instalou em Storybrooke. Os habitantes da cidade finalmente retomaram suas vidas sem nem imaginar que certo trio planejava acabar com essa paz. Mas, enquanto todos pareciam estar vivendo seus finais felizes, Regina ainda estava em busca do seu, Hook procurava se redimir libertando as fadas de dentro do chapéu e Belle tentava reconstruir a sua vida após a decepção com Gold.


A aliança entre Hook e Belle foi surpreendente e, ao mesmo tempo, natural, tendo em vista que ambos foram usados e enganados pela mesma pessoa e agora precisam seguir em frente. Hook precisa lidar com as coisas ruins que fez quando estava sendo controlado pelo Senhor das Trevas e Belle parece viver um conflito entre o alívio de ter percebido a tempo as intenções dele e a dor de ter expulsado a pessoa que mais amava. O pior é saber que o amor que Gold sentia por ela era verdadeiro, só não era suficiente.


Outra amizade que cada vez fica mais forte é a de Regina e Emma. A salvadora prometeu ajudar a trazer o final feliz da prefeita e está cumprindo sua promessa. É muito lindo ver quão longe elas chegaram do início da série até aqui e ver que, por mais que Regina ainda tenha certa resistência, Emma não desistiu e conseguiu fazer com que ela se abrisse. Então, vimos o quanto ela está sofrendo com a falta de Robin e como encontrar o seu final feliz parece algo cada vez mais distante.


Além disso, elas perceberam que juntas são mais fortes e já viraram praticamente parceiras contra monstros e seres do mal. As duas trabalharam juntas e protegeram uma a outra quando o Chernabog estava a solta na cidade – outro ser que vem direto da mitologia de Fantasia. O interessante é que Regina foi sozinha por muito tempo e ter pessoas que se importam com ela é algo completamente novo. Inclusive, Emma chegou a apoiar Regina quanto a deixar Ursula e Cruella entrarem na cidade. Algo com o qual os Charmings não concordaram muito.


Ao que parece, eles e as Queens of Darkness tem algum tipo de passado em comum... algo que eles não estão dispostos a deixar que ninguém saiba. Ver uma pontinha da Dark Snow brilhar no final já demonstrou que eles têm alguma coisa muito errada para esconder. Afinal, não é todo dia que heróis ameaçam arrancar o coração das pessoas. Teria isso a ver com o fato de Emma ter o coração com maior potencial para escuridão?


ouat4x13


Outro ponto alto do episódio foi ver Rumpel desiludido e abandonado, desistindo de esperar por Ursula e Cruella. Ver a sua expressão de derrota e de tristeza foi o ápice de toda a humilhação que ele vem sofrendo desde que Belle o expulsou da cidade. A transformação que ele sofreu ao cruzar a linha de volta foi muito bem representada no ato de jogar a bengala fora e ele voltando a assumir sua postura de confiança habitual ao liderar as outras duas e lembrá-las de todas as coisas que ele é capaz de fazer.


No final, acredito que a chegada das novas vilãs vai trazer mudanças profundas para todos. O grande embate entre o bem e o mal não será simplesmente entre heróis e vilões, mas será interno em cada personagem. Afinal, todos ali têm um pouco de maldade em si, de um maior potencial para a maldade a pontos negros no coração. E é aí que mora o verdadeiro perigo... Vamos ver até onde eles são capazes de resistir ao mal.


P.S.: Sabemos que o Autor e o Feiticeiro não são a mesma pessoa.


P.S.2: Agora que Regina voltou a ser prefeita, ela podia mandar atualizar os computadores e celulares de Storybrooke.

Patreon de O Vértice