Crítica | Marco Polo 1x09 – Prisoners

Penúltimo episódio da primeira temporada apresenta reviravolta que mudará os rumos da série.


Um grito de um animal furioso que acaba de ser ferido ecoa por todo reino na cena que abre “Prisioneiros”, penúltimo episódio desta boa primeira temporada de Marco Polo. E esse animal é o todo poderoso Kublai Khan, que sentiu o peso da humilhação na derrota de Xiangyang. O que restou a ele foi procurar os culpados, e culpa-los pela derrota. Mas acontece que o principal acusado neste caso é Marco Polo, que acabou caindo numa grande armadilha.


Mesmo com o destino do veneziano já traçado, Khan convocou os principais membros da corte para realização de um julgamento. Além de Khan, também estavam Byamba, Cem Olhos, Yusuf, a imperatriz Chabi e também Jingim e Ahmad. Os dois últimos, em especial Jingim, fizeram de tudo para fechar de vez a cova de Polo. Mas o Latino foi firme em suas palavras, não implorou por perdão e certamente teria uma morte digna. Teria...


Num ato de coragem e honestidade diante de toda situação, Yusuf resolveu sacrificar a própria vida para que um inocente não fosse morto. Sim, o vice-rei era culpado por todas as sabotagens e até pela tentativa de assassinato de Kublai. O diário de Marco e seu conhecimento militar vindo do ocidente também foram pontos importantes analisados por Yusuf antes de realizar seu ato final. Ele percebeu que a vontade do Khan era maior do que qualquer coisa, e já que a tentativa de conquista o mundo iria acontecer de qualquer maneira, melhor que alguém preparado estivesse ao seu lado.


Enquanto o destino de Polo era discutido, outras ações movimentaram o episódio. Sabendo que não teria apoio nenhum da rainha-viúva Song, Sidao resolveu tirá-la de circulação numa cena que reproduz fielmente a perversidade do principal vilão da série. Enquanto conversava e confirmava suas expectativas, ele preparou uma arma a base de pólvora e, sem qualquer pudor, assassinou a rainha a sangue frio.


Seu segundo ato foi começar a plantar o mal na cabeça do jovem imperador Song. O chanceler o presenteou com um de seus grilos, e falou coisas sobre Outros impérios, sabendo de seu feito diante da guerra, irão unir forças contra Khan. Sidao está com a situação sob controle, e com o ego inabalável. Suas próximas ações ditarão os rumos do poderoso império que resiste firme contra o poder dos mongóis.


Ahmad e a imperatriz Chabi estão brincando com fogo. Mei Ling é prisioneira dos dois, que por várias vezes tentaram provocá-la usando sua filha. Mas a principal informação que a dupla conseguiu até agora foi saber que a criança é herdeira do trono chinês. Acho Mei Ling traiçoeira, mesmo com sua filha sob o poder da dupla. Por isso, todo cuidado é pouco.


Polo sairá dessa com mais forças ainda, e eu não quero perder de maneira alguma seu encontro com Jingim após a reviravolta. Já Khan, um dos que mais estava sofrendo com a condenação de Marco, deve ter sentido um súbito alivio ao ver que seu pupilo é inocente. Gostei desse episódio e do rumo que a série está tomando em seu fim, mostrando que a briga dos impérios ainda terá muitos capítulos. Resta saber até onde vai a ganância de Khan, que deseja não só dominar seus vizinhos, mas também o mundo. Até a próxima!

Patreon de O Vértice