Crítica | Grey’s Anatomy 11x17 – With or Without You


“I can live without you. But I don’t want to. I don’t ever want to.”



Eu estava ansiosa para saber o que teria acontecido com o Derek em DC. Tive o desprazer de acertar em algumas coisas; já em outras, errei (obrigada, Deus). É interessante como a série mostra a pseudo-dependência que a Meredith tem pelo Derek. E é exatamente como ela disse no finalzinho de “With or Without You”: ela sabe que pode viver sem seu amado, ela realmente não precisa dele para ser feliz, para ter sucesso no trabalho, mas ela não quer isso, ela não quer viver sem ele.


E sobre a traição, eu jurava que ele tinha dormido com a mulher lá e voltou para casa para terminar tudo... Em todo caso, que ele tinha culpa no cartório, isso era visível. Até a Callie e a Maggie que estão sozinhas manjaram muito ao dar a dica para o Karev. E por falar nele, que evolução magnífica desde a primeira temporada! Eu fui uma das muitas que não dava nada por ele. Para mim, ele não passaria de uma pessoa engraçada quando fosse conveniente, mas sem muito a oferecer. Mas errei feio! Ele vem brilhando, por méritos próprios, e criando um vínculo de amizade com a Mer que não surgiu do nada, não é forçado (alguém disse Pierce?)... é fruto de uma despedida, mas sem um caráter de substituição. Isso é muito bom, mostra solidez e segurança. Vale como dica para as séries que estão começando aí.


Os casos da semana foram bons, achei muito interessante a participação da mãe do Owen, que é exatamente como eu a imaginava <3. E esse tema é sempre polêmico, né? Você saber que sua mãe ou pai namora com alguém estupidamente mais novo, fora os preconceitos não por parte da família, mas da sociedade em si. Por outro lado, é compreensível a resistência, a desconfiança que o Owen teve, afinal, nunca se sabe das reais intenções de alguém. Mas foi um bom plot e, como todo plot polêmico, serviu muito bem para uma reflexão.


De modo geral, o episódio foi bom. Muita gente questionou a desculpa que o Derek deu, comparando-o com a relação da Callie e Arizona. Só que não, né? Cada um é cada um... Concordo com os que dizem que o Derek só fez uma vez, parou o beijo e voltou para casa. Já a Arizona foi duas vezes até o fim. E mesmo que traição seja traição, e que ambas situações se encaixem em tal definição, avaliando o caso concreto, são situações diferentes. Então, vamos maneirar nas críticas e melhorar os argumentos.


P.S.: A Stephanie é insuportável, nem se prostituir por cirurgias ela sabe.


P.S.: Imagina uma sanguessuga em você? Ca-ra-ca, muito agoniante.


P.S.: Passei o episódio todo esperando tocar Ed, mas nada aconteceu. Papel de otária entrega via SEDEX?


Então, é isso, pessoal. A gente se vê na próxima, belê? Bjão <3

Patreon de O Vértice