Crítica | Elementary 3x17 – T-Bone And The Iceman


“Crowbar, Watson. That’s how we do it in my family.”



Mais uma semana com mais do mesmo em Elementary. Same shit, different episode... Recentemente, fiz uma maratona de Banshee (a série toda), e percebi que não existe episódios fillers na série. A história é uma, bem formada, bem escrita e bem desenvolvida de cada temporada (com 10 episódios cada). Cada personagem tem seu momento para brilhar e seu amadurecimento dentro do seu universo, tendo espaço ainda para interações entre universos. Não quero dizer que a série não tenha erros, mas a galera de Elementary devia ter uma aula com eles. Sim, sim, entendo que Elementary tem 22-24 episódios por temporada e ficaria complicado fazer esse tipo de andamento com uma série grande assim. Então, digo para essa galera ir ver The Good Wife, que faz isso com uma temporada tão grande quando Elementary. Ter 24 episódios, mas ter 10 bons, não faz uma temporada ser boa; faz somente com que ela tenha 10 episódios (dentro de 24) bons, e isso é menos da metade. Já passamos da metade dessa temporada e o mais perto que chegamos de uma história grande para ser desenvolvida foi a carta da Moriarty para Watson, e isso já tem tempo. Quando aquilo aconteceu, eu até comentei dizendo que podíamos esperar pela guinada da série, mas eles resolveram pisar no freio.


Mas, vamos lá, vamos falar sobre o que tivemos aqui... Tivemos mais da relação complicada/simples de Sherlock com a Watson, demonstrada pela invasão de espaço que ele tem com ela e, ao mesmo tempo, pela demonstração de afeto e preocupação. Confesso, ver o Sherlock agir dessa maneira com a Watson me deixa feliz, e por momentos breves me faz esquecer que o episódio está só enrolando, mas ao mesmo tempo eu sinto falta da série que tivemos na primeira temporada. Os dois tinham uma relação tão boa quanto lá e a série conseguia desenvolver uma história interessante, que me prendia, dava vontade de ver.


Além disso, tivemos a participação da mãe da Watson, que só serviu para fazer o que a série vem fazendo até aqui: aprofundar a relação da Watson com o Sherlock, mesmo que seja do jeito louco e estranho deles.


Sinto falta de um desenvolvimento maior de Bell, de Gregson, da trama principal, dos casos... Essa temporada teve bons momentos, mas tenho receio de que vai continuar nos casos semanais fracos e facilmente resolvíveis até que reste apenas 3 episódios da Season Finale, quando algo chocante deve acontecer e a resolução durará os 3 episódios, fazendo com que achemos que somente o ultimo episódio tenha valido pelos 21 episódios de enrolação que estão entregando.


Tivemos (estamos tendo) uma terceira temporada melhor do que a segunda, até porque não é muito difícil, mas que não chega aos pés do que foi a primeira.


Obs.: Gostei de, pelo menos uma vez, ter sido a Watson quem fez a ligação que resolveu o crime todo.


Obs.2: Amo a série, e me sofreu muito ter que escrever uma review negativa, mas eles não estão me dando muito com o que escrever... ):

Patreon de O Vértice