Crítica | Elementary 3x16 – For All You Know


“It should trouble you how often you believe that.”



“For All You Know” nos trouxe mais uma vez para o desenvolvimento do ser humano dentro de Sherlock Holmes. A abordagem que a série tem perante os sentimentos dos protagonistas vem sendo forte e bem demonstrada ultimamente. Como já disse antes, apesar de sentir falta do Sherlock dono do universo, impenetrável e etc., devo admitir que essa abordagem vem sendo interessante e inesperada. É um lado do personagem que nunca antes tínhamos visto – o que é estranho, já que ele é um ser humano acima de tudo.


É impossível falar da humanização do Sherlock sem mencionar a Watson. Aqui fomos apresentados a relação conturbada, porém produtiva, dos dois. Watson largou tudo que estava fazendo ao se deparar com o fato de Sherlock ser o principal suspeito em uma investigação. Eu faria o mesmo, mas senti no começo do episódio que teríamos um vislumbre da Joan trabalhando totalmente sozinha, e isso é algo que eu estou querendo ver faz um tempo. Apesar de gostar muito da parceria deles e do trabalho que eles fazem juntos, gostaria de ver uma maior demonstração do crescimento individual da Watson. Senti que essa parte foi mais abordada com a Kitty, mesmo ela tendo ficado tão pouco tempo na série.




“Isn’t it obvious? I’m being arrested.”



Aqui senti que eles perderam a perfeita oportunidade de fazer justamente o que eu disse acima. Apesar do Sherlock não estar do lado da Watson, e de ela ter descoberto as provas, quem acabou por solucionar o caso foi ele, mais uma vez. Parando para pensar, nos episódios passados e na carta da Moriarty para Watson, fico com medo de eles continuarem mostrando a Watson como ela vem sendo, uma parceira pro Sherlock, e na hora que o circo for pegar fogo ela despertar como a melhor detetive da fase da terra. Elementary vem fazendo um bom trabalho de desenvolvimento de personagens e de continuidade na história, espero que continuem nessa linha antes da grande volta da maior vilã da série.


No mais, achei o episódio interessante e diferente. Perderam mais uma oportunidade de desenvolvimento para o que poderia ser uma história super interessante, se fosse aproveitada. O começo do retorno de Moriarty poderia ter sido inserido aqui, com o Sherlock sendo preso por um crime que ele não cometeu (com evidências plantadas pela Moriarty) e a Watson ficado sozinha no lado de fora. Parece o tipo de plano perfeito que Moriarty poderia explorar, com esperanças de enfrentar Watson sozinha. A prisão do Sherlock daria mais espaço de crescimento e de demonstração do aprendizado da Watson, e isso poderia ser trabalhado lentamente até o fim da temporada, com a tão esperada volta da Moriarty.


Infelizmente, não foi o que aconteceu e o caso foi resolvido absurdamente rápido, como sempre. Espero ver alguma história se desenvolver por mais de 2 episódios ainda nesta temporada, de forma a nos deixar ansiosos, imaginando o que poderia acontecer, tentando decifrar por os mistérios por nossa conta. Tirando isso, estou gostando desse final de temporada, que supera infinitamente a segunda. A questão é que, com tão poucos episódios para a Season Finale, esperamos algo diferente de casos semanais.

Patreon de O Vértice