Crítica | Cougar Town 6x08 – This One’s For Me

Say my name...


Essa semana, Cougar Town apresentou um episódio com uma estrutura um pouco diferente. Com isso, acabamos tendo algo um pouco óbvio, mas que nunca tinha sido feito pela série. Já que praticamente todo o grupo, com exceção do Tom, é composto por casais, nada mais justo do que focar em todos eles. E que jeito melhor de desenvolver histórias de casais do que trabalhando com os segredos que uns tem com os outros? Todo casal que conheço possui segredos – mas claro que nada se compara ao que vimos no episódios.


Eu já achava o Grayson um pouco tosco com aquela história de tentar ser ator... Por causa disso, já o vimos dançar What is love, invadir uma apresentação de criancinhas, fazer comercial de remédio para impotência e inventar algumas músicas esquisitas. Mas, sinceramente, nada chegou perto da apresentação de comédia (?) que ele e seu grupo fizeram. Eu fiquei com muita vergonha, e entendi completamente o porquê de ele ter escondido de todo mundo, e também o porquê daquela atendente ter dito para Jules que aquilo iria ser uma experiência única.


Já analisando o segredo de Jules, ele não é nada comparado a isso. A coitada apenas gosta de tomar vinho misturado com granulados (ou aquilo seriam confetes?). Sendo qualquer uma das opções, devo confessar que fiquei com vontade de experimentar.


Por falar em doces escondidos, o que foi o Andy e os seus marshmallows que saem de sua boca misteriosamente? E cada vez mais tenho certeza que a Ellie realmente precisava voltar a trabalhar fora (por falar nisso, ela nunca mais falou desse assunto, né?). O Andy é muito traumatizado por não poder fazer o que gosta. E isso o afeta tanto que ele acabou traumatizando Travis a respeito de guardar segredos da Laurie. Mas, por causa disso, tivemos umas das cenas mais geniais de toda série...


Se aos poucos a série estava homenageando grandes filmes e outras séries pop, como Matrix, De Volta Para o Futuro, Escola do Rock, CSI e, até mesmo, Friends, dessa vez tivemos o que realmente faltando: estou falando de Breaking Bad... Bitches! Mesmo que a homenagem tenha sido sutil – pois apenas quem já viu a série entendeu a roupa amarela, as máscaras e o ângulo em que foi filmada a cena com Travis e Andy guardando o Playstation na mochila –, ela já valeu a pena. Por falar nisso, não sei quem ainda tem medo de contar para mulher que comprou um videogame... Se bem que conheço alguns caras que tiveram que devolver na loja, ou deixar apenas o filho jogar.


Assim, parando para pensar, Travis foi até bem sensato. Ainda bem que Laurie foi compreensiva no final. E ela tinha que ser mesmo, afinal essa louca simplesmente faz o seu filho se vestir igual a ela (aliás, achei o bebê uma gracinha). Como se não bastasse isso, a loira ainda conseguiu fazer um flashmob com todas as mães da cidade, e o resultado foi algo bizarro... Em todos os lugares haviam mães e filhos de diferentes idades vestidos exatamente iguais, e isso incluiu Jules e Travis. Como bônus acabamos descobrindo que, bizarramente, quando o rapaz morava com ela, ela ficava espiando o filho trocar de roupar para os dois saírem vestidos iguais.


Com tantos segredos e loucuras, o episódio teve um saldo positivo. Não foi algo marcante, e provavelmente futuramente só lembraremos da homenagem a Breaking Bad, mas foi algo diferente em Cougar Town. Além disso, finalmente aconteceu de ninguém ter pouco destaque; dessa vez, todos tiveram a mesma importância. Confesso que eu já estava ficando um pouco incomodado com isso acontecendo em todo episódio.


E ficamos por aqui... Nos vemos na próxima semana.

Patreon de O Vértice