Crítica | Better Call Saul 1x06 – Five-0

Episódio acerta em cheio ao focar na interessante história do passado de Mike com um roteiro muito bem montado.


Mike é aquele típico personagem experiente e carrancudo que não tem medo de nada e que você dificilmente iria conseguir convencer de alguma coisa. Quem acompanhou Breaking Bad conhece muito bem seu estilo e principalmente o seu destino, selado pelas mãos de Heisemberg. Mas se seu futuro já foi apresentando, seu passado ainda era uma grande incógnita. Qual era o motivo do estranho relacionamento com Stacey, sua nora? Qual foi o destino de seu filho? Como foi que um policial se tornou capanga de um dos maiores traficantes de todos os tempos?


Algumas destas perguntas foram respondidas em Five-0, sexto episódio da série, que mostrou o potencial dramático de um dos seus principais personagens secundários. E falando em drama, outro ponto interessante deste capítulo foi a maneira como a atmosfera da história mudou completamente ao deixar de lado seu teor cômico para dar vida ao passado de Mike. E com uma pequena, porém importante participação, McGill mostrou que seu novo cliente o conhece melhor que ele mesmo.


Logo no início do episódio descobrimos que o relacionamento com Stacey já teve dias melhores, onde ele inclusive conversava abertamente com ela enquanto se divertia com a neta. Mas a história sobre os últimos dias de seu filho parece ainda assombrar a cabeça de todos, e a desconfiança parece estar presente entre os dois.


Como acompanhamos no final do último episódio, Mike recebera a visita de dois policiais da Filadélfia, sua antiga cidade, para interroga-lo sobre a morte de seu filho. McGill foi acionado para acompanhar a conversa, mas o principal motivo de sua presença foi para ajudar seu cliente a colher mais informações sobre o caso, roubando o bloquinho de anotações de um dos policiais.


Com o bloco em mãos, Mike descobriu que sua nora havia ligado para policia para dar mais algumas informações sobre o assassinato. A partir daí começamos a acompanhar cada passo que levou Mike a tirar a vida dos policiais que enganaram e mataram seu filho. No final do episódio vimos também uma nova face do ex-policial, totalmente vulnerável e com os olhos cheios de lágrimas ao contar para Stacey a verdade sobre tudo e o quanto seu filho era justo, ao contrário do pai. Aliás, parece que ele era um dos poucos que se salvam naquele universo.


Com certeza acompanhamos o melhor episódio da série até aqui. E olha que os outros passaram longe das críticas negativas! Devemos reconhecer o ótimo trabalho da produção da série, principalmente na maneira como a história foi montada. A junção dos flashbacks com a história atual funcionou muito bem, e a ótima atuação de Jonathan Banks também não pode ser deixada para trás. Será que logo iremos rever o vilão Gus Fring? Como será que Mike se tornou seu funcionário? Será que ele resolveu aceitar o convite do veterinário? Até a próxima!

Patreon de O Vértice