Crítica | Better Call Saul 1x04 – Hero

Slipping Jimmy finalmente retorna e deve transformar McGill em Saul Goodman.


Parece complicado de entender, mas não é. Sim, estamos falando da mesma pessoa no subtítulo que dei a este episódio, e não de três. Quem acompanhou Breaking Bad conheceu um advogado seguro de si, que dificilmente tripudiava diante de situações perigosas (salvo quando essa situação envolvia Heisenberg, em especial na última temporada). Em Better Call Saul, Jimmy McGill ainda é um fracassado advogado e busca de alguma maneira mudar de vida. E é aí que seu passado retorna para dar essa oportunidade a ele...


Mais uma vez um flashback foi introduzido no início de um episódio, agora mostrando Jimmy Sabonete executando um de seus golpes. E ele era realmente muito bom nisso. Seu desconhecido parceiro não poupou palavras para elogiá-lo após a ação bem sucedida, enquanto ele apenas se limitou a dizer que sua única intenção era “pagar uma breja”. E muito provavelmente suas ambições eram pequenas, mas esta história serviu para mostrar que os tempos mudaram.
“Não posso aceitar um suborno. Mas sabe o que posso... posso aceitar um adiantamento.”
A cena do encontro entre McGill, Craig e Betsy Kettleman foi uma das melhores do episódio, misturando humor e mostrando a personalidade perturbada do casal. Os dois chegaram a comparar o trabalho de seu marido à escravidão para justificar o roubo da grana. Esta cena também serviu como divisora de águas: Jimmy até tentou bancar o bom moço, mas foi persuadido a ficar com parte do dinheiro dos Kettlemans, mas não sem antes escutar uma dura verdade dita por Betsy: “Você é o tipo de advogado que só defende gente culpada.”.


Neste momento McGill e Slipping Jimmy se uniram para formar uma nova personalidade. O golpe dado durante a gravação do vídeo funcionou e os clientes começaram a aparecer. E é bem provável que estas ações irão culminar na transformação da vida de um fracassado advogado num popstar sem escrúpulos.


Um fato curioso neste quarto episódio foi perceber a falta de personalidade do protagonista ao copiar descaradamente o estilo Howard Hamlin e o logotipo da HHM e colocar tudo isso exposto num grande outdoor. Mesmo estas atitudes parecendo uma afronta ou uma forma de vingança contra sua principal rival, ficou claro o quanto a presença do irmão faz falta. Ele aceitou mudar de vida após ser preso, mas os problemas de Chuck o deixaram sem uma boa referência na vida, facilitando seu retorno ao mundo dos golpes.


A série continua mantendo um bom ritmo e, agora, chegando à sua metade da temporada, deverá acelerar mais os acontecimentos. A pacata vida de advogado desconhecido dará lugar a uma nova realidade, cheia de novas confusões. Qual será o futuro de Nacho na série? Será que ele vai engolir fácil aquela história? Qual será a reação de seu irmão após descobrir o que está acontecendo em sua vida? Dúvidas e mais dúvidas... Até a próxima!


P.S.: Outra cena que eu não poderia me esquecer de citar é aquela em que Chuck, curioso sobre o sumiço de seu jornal, resolveu sair de casa para pegar o do vizinho e acabou enfrentando seu pior inimigo. A cena, muito bem desenvolvida, fez com que sentíssemos um pouco do que ele sentiu.

Patreon de O Vértice