Crítica | Arrow 3x16 – The Offer

Depois um ótimo cliffhanger, a série volta entregando o episódio que esperávamos.


Na última vez que tivemos um episódio de Arrow, descobrimos que Ra’s não queria matar Oliver, mas sim que ele fosse seu substituto. Foi uma ótima reviravolta e deu um ânimo na terceira temporada.


No começo do episódio, tivemos um foco interessante na relação de Oliver e Ra’s, com um tour por Nanda Parbat e Ra’s tentando convencer Oliver dos inúmeros recursos que teria se aceitasse a oferta. Foi divertido ver Stephen Amell e Matthew Nable em outro contexto, num contexto mais civil.


Tivemos uma – tímida – introdução do Poço de Lázaro e tivemos noção de como a “imortalidade” dele é apresentada. Foi a junção dos quadrinhos, em que o poço realmente prolonga a vida daquele que o usa, com a versão usada nos filmes de Christopher Nolan, da trilogia Batman, em que o Ra’s é uma entidade que é passada de homem à homem, sendo, portanto, “imortal”. Ao juntar os dois elementos, a série conseguiu fazer algo novo.


É preciso dizer que, neste episódio, Stephen Amell se destacou. Incrivelmente, é raro termos episódios em que a atuação do protagonista se destaca, mas neste episódio tivemos. Oliver teve que lidar com emoções das mais variadas formas e Amell conseguiu entregá-las com eficiência. Seja com Ra’s ou com Felicity, tivemos ótimas cenas envolvendo Oliver. Espero que esse tipo de atuação se torne mais frequente.


Uma das minhas queixas sobre essa temporada é a falta de interação entre Oliver e Ray Palmer. Neste episódio, vimos um pouco disso, mesmo que essa interação tenha sido pequena. Isso é bom para nos lembrarmos que Ray faz parte da série, pois a sua trama é tão paralela que parece que já estamos assistindo a um spin off de Atom.


Os flashbacks, mais uma vez, não levaram a nada. Se no ano passado os flashbacks serviam para montar a trama principal, neste ano temos apenas uma história que apela para ação para tentar conquistar o telespectador. Uma pena. Talvez com a aparição de Shado as coisas voltem a funcionar melhor.


Ao final do episódio, aparentemente, tivemos um Ra’s tentando por a cidade contra Oliver e Arrow. Achei a atitude um tanto quanto... boba... por ser o GRANDE Ra’s Al Ghul, mas vamos ver o que teremos pelos próximos episódios.


Stephen Amell prometeu, em suas redes sociais, que a terceira temporada seria melhor que a segunda. Eu, particularmente, não vi isso ainda, mas estamos caminhando para uma temporada mais interessante do que estava sendo nos primeiros 13 episódios.


P.S.: Não vamos entrar em debate sobre como cada personagem da série pronuncia “Ra’s” de maneira diferente, ok?

Patreon de O Vértice