Crítica | Agents of S.H.I.E.L.D. 2x14 – Love In the Time

A nova S.H.I.E.L.D.!


"Bom dia, amiguinhos, já estou aqui". Antes de mais nada, quero pedir desculpas pelo atraso da review. Tive alguns imprevistos e algumas mudanças boas em minha vida... Mas, pelo que percebi, não houve mudanças apenas para mim, a vida dos nossos queridos agentes também está recebendo novidades, porém elas não são tão boas assim. Em um episódio focado mais no desenvolvimento das tramas do que em cenas de ação, descobrimos que nem todos possuem espírito de equipe, e pensam apenas em si mesmos. Enquanto isso, alguns pensam tanto no outro que acabam fazendo tudo, do possível ao impossível, para ajudar.


Acho que é a primeira vez que a série nos traz vários plots diferentes num episódio com todos eles dizendo a mesma coisa. Vou começar falando sobre Hunter, Bobbi e Mack, e o encontro com a outra S.H.I.E.L.D.. Aliás, fiquei bastante impressionado com a escalação dos atores. Se uma agência é comandada pelo próprio Capitão Adama de BattleStar Galactica, ela deve ser respeitada.


Posso até parecer um traidor, mas eu consegui entender a motivação da criação da outra S.H.I.E.L.D., assim como o motivo para a investigação. Vamos aos fatos: ninguém ainda conseguiu superar a morte da Agente Hartley pelas mãos do Ward. Até eu achei aquilo impressionante! Além disso, depois do renascimento do Coulson, ele apenas ficou preocupado em decifrar os códigos dos Krees e buscar a existência dos mesmos. Assim, foi esquecido o real motivo da existência da S.H.I.E.L.D., que é servir e proteger, mais ou menos a mesma coisa que o Capitão América faz. Mas, apesar de todos esses fatos, torço para que tudo dê certo, embora uma parte de mim continue achando que essa foi a faísca inicial para a Guerra Civil, que será desenvolvida no filme Capitão América 3.


E finalmente Ward está de volta, e na companhia do mascarado da novela A Viagem da agente 33. Pena que eles voltaram em circunstancias totalmente aleatória... Não descobrimos o porquê do rapaz ter voltado, nem a sua verdadeira motivação. A única coisa que os dois fizeram foi sequestrar Backshi, comer panqueca de abóbora e brincar de mudar de rosto, embora eu tenha achado interessante o fato de a agente ter a sua máscara concertada e, com isso, ter conseguido se transformar em várias pessoas, incluindo Skye, numa tentativa de conquistar o Ward. Também gostei da explicação de que quando um membro da H.I.D.R.A. perde o seu chefe, ou a pessoa que lhe dá ordens para cumprir, ele fica apenas vagando pela Terra, sem um propósito de vida. Talvez tenha sido esse o motivo da devoção da agente 33 para com o Ward.


Agora, cada episódio que passa me deixa com mais pena da Skye... Apesar disso, confesso que simplesmente amei as comparações que Fitz e Simmons fizeram com ela. Enquanto um a comparou com o Capitão América, o outro simplesmente destruiu qualquer argumento ao compará-la com o Hulk, afinal ambos possuem um poder que não conseguem controlar (ainda) e, quando toda a força deles é liberada, uma onda de destruição aparece ao redor. Outra coisa que achei interessante foi a atualização super rápida das luvas inibidoras de poderes que ela está usando. Está cada vez mais se aproximando da que a Daisy das HQs usa. Mas, como disse, fiquei com pena da personagem ter sido abandonada na cabana do Nick Fury.


E como já vimos no trailer do próximo episódio (cuidado com os spoilers a seguir), ela será caçada muito em breve. Ainda, ao que parece, Bobbi não estará para brincadeiras, e irá à caça, como se fosse uma ave de rapina ou uma... HARPIA. Acompanhem o trailer, e torça para ninguém morrer. Nos vemos na semana que vem.


https://www.youtube.com/watch?v=y67iIxMCDis
Patreon de O Vértice