The Originals 2x11 – Brotherhood of the Damned

Só eu tenho a impressão de que alguma coisa vai dar errado?


Sim, chegou o momento de discutirmos um pouco sobre The Originals. E Brotherhood of the Damned é um episódio sobre o qual se tem muito o que discutir. A série fez algo que não fazia há algum tempo: focar-se num personagem e preencher muitas das lacunas que faltam sobre ele. Neste caso, nos aprofundamos no passado de Marcel.


Eu, particularmente, não fazia ideia de que o personagem havia servido numa das Guerras Mundiais, e achei muito importante que tenham mostrado esse paralelo da construção do caráter dele como líder com a maneira com como ele lidou com a crise. Infelizmente, como o final do episódio nos mostrou, ele não pôde se manter completamente a salvo de Finn, que continua criando problemas.


E já que mencionei o Finn, não posso deixar de expressar minha admiração pelo trabalho de usarem o personagem para resolver problemas maiores. Elijah e Klaus, para quebrar a magia representacional foram forçados a admitirem outras partes de si. Espero que esta redenção seja o bastante para que as marcas da tortura de Esther finalmente sejam abrandadas.


Minha única crítica ao episódio é que, enquanto todas essas coisas estavam acontecendo, nada foi dito sobre o enorme cliffhanger da semana passada, sobre Freya, tão pouco vimos Rebekah.


Ah, não esquecerei de mencionar algo muito importante. Klaus percebeu a mesma coisa sobre a qual eu vinha me perguntando: Jackson não é confiável. Não sei se já é algo que Dahlia está aprontando ou se é porque Finn parece determinado a descobrir que Hope ainda está viva, mas acho que algo de ruim virá deste momento “compartilhar todos os segredos” dos rituais de casamento entre Hayley e Jackson.


Bom, eu poderia continuar dizendo como o momento entre Klaus e Elijah foi lindo, ou como a determinação de Marcel foi inspiradora, ou até mesmo deixar uma menção para o fato de que, pela primeira vez em muito tempo, Davina não foi uma completa irritação, mas acho que todas essas coisas só ocupariam linhas sem muita necessidade. Todos ficamos curiosos pelo que não vimos neste episódio, e mais ainda para saber se Klaus conseguirá impedir que Hayley compartilhe seus segredos. Então, nos despedimos aqui, enquanto aguardamos ansiosos o próximo episódio. Nos vemos na próxima review.

Patreon de O Vértice