Crítica | Shameless 5x05 – Rite of Passage


“I just want to know you better know you better know you better now.”



“Rite of Passage”, para minha surpresa, não focou somente na Fiona ou no Frank, tampouco no plot do Mickey e Ian, definitivamente não. O episódio dessa semana foi um pouquinho de cada, 50 minutos bem distribuídos no melhor que Shameless pode nos oferecer, focou no drama! E foi através dele que o episódio se desenvolveu.


Uma das grandes sacadas dessa temporada é lidar de uma forma bem articulada com a doença do Ian. O Mickey demorou, mas finalmente tomou alguma atitude em relação a isso, e olha que eu ainda esperava mais, esperava o Ian tentando se matar ou algo do tipo, mas decidir ganhar dinheiro fazendo pornô também tem seu lado ruim, até mesmo para os Gallaghers. Após vermos um Mickey incrédulo que seu grande amado realmente precisava de ajuda, a ficha dele finalmente caiu e isso era o que faltava. Mas não é tão fácil assim... Nunca na história das séries, dos filmes ou da vida real alguém aceitou ir para uma clínica de recuperação ou para um reformatório tão pacificamente. Senta e espera Mickey, e o Ian ainda de quebra levou a criança russa.


Outro que não é nada confiável é o Frank. Ah, como eu gosto do Frank! O pai da família mais sem vergonha que eu conheço decidiu reviver as temporadas passadas e foi atrás de um lugar para morar. A forma como ele observa, se atenta a detalhes e percebe a fragilidade do futuro hospedeiro é quase um estudo para ciência. Dessa vez, suas vítimas foram os pais da criança cujo fígado foi doado ao Frank. E ele usou desse artifício para se infiltrar na casa e ganhar não só comida boa, como uns beijinhos. Frank, meu bem, já não me surpreendo com você.


Não poderia deixar de mencionar o plot da V e do Kevin, já que o que ambos estão passando é algo totalmente normal, e bem real, diga-se de passagem. Logo quando surgiu a ideia de ter filhos, já imaginei em como isso poderia afetar o casal, que é como um exemplo para todos os outros. Ter filhos é normal, cuidar dos filhos também, se dedicar inteiramente a eles quando pequenos também é aceitável. Mas quando você deixa isso atrapalhar sua relação com sua própria esposa, deixando de dar atenção a ela e não fazendo valer nas horas precisas, aí a história já é outra. Se tudo na vida é um equilíbrio, por que não trazê-lo para o ambiente doméstico? O pai do ano não o fez e a V meio que indiretamente fez um ultimato: ou elas ou eu.


Last but not least, nossa querida Fiona. Olha, amiga, eu queria te defender, te livrar de todo o mal, mas não está dando. Ainda mais que eu estava realmente sentindo falta do Jimmy/Steve/Jack e ele voltou!! Não sei se para ficar, mas eu sei que voltou. E o que parecia ser uma longa e demorada lua de mel, agora tem tudo para acabar. Todo mundo sabe do precipício que você tem pelo nosso galã, e eu não estou falando do seu chefe ou do seu marido. Mas vamos deixar ele se apresentar, fazer o estrago que for e permitir que a Emmy atue brilhantemente como tem feito.


Vamos às menções honrosas:


- Debbie com a doença do “no pain, no gain”?


- Fiona dando conselho sobre tribunal de família me lembra do episódio em que ela luta pela guarda dos irmãos <3.


- O que foi o Kevin flertando no parque? Hahahahahaha.


- O Lip de tempos atrás não hesitaria em atirar. Boa evolução, sinal de que a faculdade está fazendo efeito.


E acho que é isso, a gente se vê na próxima! Bjão.

Patreon de O Vértice