Crítica | Elementary 3x13 – Hemlock


“No word from Kitty?”



No começo desse episódio, comecei a ficar receoso de que a saída da Kitty significasse que a série voltaria ao esquema do começo dessa temporada, e não mantivesse uma história central por trás dos casos semanais. Ao ver Sherlock e Watson comentando sobre a saída dela, porém, comecei a perder esse medo. Como disse no episódio anterior, parece que a série reencontrou seu caminho e está de volta caminhando para o auge. O caso dessa semana foi bem interessante e fugiu do previsível, da maneira como os casos vinham sendo todo episódio. Gostei da forma como ele partiu de um homem tendo um caso para um assassinato por terras. As coisas em Elementary antigamente não eram exatamente o que pareciam ser, e isso tem voltado nesses últimos episódios. Sentia falta de ser surpreendido (apesar de que estava na cara que Steven não estava tendo um caso, também não esperava que tudo aquilo estivesse acontecendo).




“You had sex this morning. (...) Is Andrew in town, or.... have you taken another lover?”



Me surpreendi com a saudade que eu já sinto da Kitty. Mas confesso que esse sentimento ficou mais fraco quando vi Sherlock acordando a Watson de novo. Devo admitir que gostaria que ela simplesmente voltasse a morar com ele e parasse com essa palhaçada de “espaço”, como se o relacionamento dela com o Sherlock não fosse completamente transparente.




“You are not people, Watson. Neither was Kitty.”



Mais uma vez, devo dizer que gostei muito da interação dos dois protagonistas neste episódio. Inicialmente, a forma como a frustração do Sherlock com as outras pessoas, ou com o tempo livre, foi demonstrada foi bem interessante e diferente, bem denotada no momento em que ele falou para Watson que estar ao lado dela, ou da Kitty, não era o mesmo que estar ao lado de qualquer outra pessoa. Os pequenos detalhes que ele solta demonstrando a afeição e a forma como admira as duas é sutil, o que é esperado de alguém como ele.


Ainda não consigo entender se o que o Sherlock diz sobre o relacionamento da Watson com o Andrew é por preocupação pela felicidade dela, ou se é por ciúmes e saudades da parceira completamente dedicada à ele. De qualquer forma, foi engraçado ver que ele estava certo, mais uma vez, e que ela realmente não queria estar com o namorado. A busca (cega) da Watson pelo seu espaço, pela sua independência, acaba fazendo com que ela escolha coisas que ela não quer, quando tudo que ela procura está na frente dela. Quando morava com Sherlock, tudo que víamos era ela tendo seu espaço, com exceção das vezes em que ele a acordava ou chamava para trabalhar em algum caso (lembrando que tudo isso continua acontecendo atualmente, então não faz muito sentido ela ter se mudado).


O momento do episódio que deixou bem claro que a Watson estava se enganando com seu relacionamento com o Andrew foi o final. Enquanto se preparava para terminar com ele, o namorado (ou quase ex) se engasgou e provavelmente morreu. A frieza com que ela agiu durante a situação, mesmo que correndo para ajudá-lo, demonstrou que ela não tinha nenhum dos sentimentos que dizia ter por ele. A sensação que eu tive foi que um médico estava correndo parar socorrer um paciente qualquer, e não uma namorada desesperada por alguém que ela ama. Conhecendo o trabalho da Lucy Liu, acredito que isso tenha sido proposital, e não uma falha de atuação dela.


Deixei para falar por último sobre isto porque (além de ter acontecido no final do episódio) é algo que terá grande impacto na trama: pareceu que o café da Watson estava envenenado (visto que eles trocaram sem querer e o Andrew chegou a beber do café dela). Se isso for verdade, provavelmente temos alguém querendo se livrar dela. Esse fato me anima, porque pode ser um indício do tema central para o resto da temporada. Já tivemos alguém indo atrás do Sherlock – como esquecer de Moriarty/Irene? – e, aparentemente, teremos alguém atrás da Watson agora. Estou curioso e ansioso para o que está por vir e para descobrir a forma com a qual Watson e o Sherlock vão agir com o envenenamento do Andrew, que deveria ter sido para Watson. Parece que Elementary finalmente se encontrou.


P.S.: Parece que veremos mais daquela mulher que esbarrou na Watson quando ela estava indo para a mesa... Elementary sutil como sempre ;)

Patreon de O Vértice