Castle 7x13 – I, Witness

Então Gates tira uns dias de folga e o pessoal até rouba caso alheio? Continua, pois está linda essa união da polícia de Nova York com o detetive particular Castle!


Esta semana acompanhamos um plano muito bem bolado de golpe. Seria perfeito se não tivesse acabado em morte. Mas, sinceramente, antes mortes de pessoas que a gente mal conhece do que Castle sumido mais uma vez.


Pode parecer um pouco de exagero, mas não confio em episódio nenhum que começa com Castle levando uma paulada na cabeça ou correndo qualquer tipo de perigo, pois não sabemos ainda o que aconteceu durante os dois meses que ele ficou sumido e nem temos garantia nenhuma de que ele não irá sumir de novo. Ainda bem, este episódio não foi para esse lado.


O episódio tinha tudo para ter o desfecho óbvio... Claro que não foi um dos mais bem bolados, mas, até chegarmos ao verdadeiro assassino, ou melhor, verdadeira assassina, passamos pelas mesmas teorias de Castle.


Atire a primeira pedra quem não achou que a amiga de escola do nosso detetive particular tinha encenado a própria morte ou, depois de descobrir que ela morreu mesmo, não suspeitou do pessoal da empresa, ou foi pelo mais óbvio, suspeitando da amante. Tudo nos levava a isso, até que chegamos na advogada.


Mas o caso me incomodou um pouco. Não sei dizer ao certo, mas achei ele mais dark do que normalmente os casos da série são. Sei que a vítima era conhecida do Castle, mas, ainda assim, já apresentaram casos parecidos que não usaram toda a carga de drama que colocaram neste caso. Até as partes das piadas se perderam um pouco, porque exageraram na música de suspense.


Espero que tenha sido só um teste para ver se funcionaria deixar a série mais obscura (e que tenham percebido que a coisa não deve ser por aí). Castle não precisa disso em seus casos da semana. Já temos os casos mais antigos que, vira e mexe, aparecem durante as temporadas. Este sempre foi um dos diferencias de Castle: deixar o clima pesado para episódios realmente pesados, que tratam de histórias maiores dentro da série. Os produtores não costumam utilizar esse clima mais sombrio em um caso que será mencionado em um episódio somente, como o desta semana, que teve múltiplos suspeitos e teorias, que poderiam ser tratado com um pouco mais de leveza.


Única coisa que eu quero que não mude nunca é a Beckett casada! A pessoa está cada vez mais impossível...


Mais cochiladas para Caskett, por favor!

Patreon de O Vértice