Arrow 3x11 – Midnight City

Os personagens seguem suas vidas sem Oliver.


Vamos combinar que Laurel, por enquanto, é uma péssima vigilante. Mas isso é bom para a história. Seria muito artificial se ela, em seu primeiro dia, chegasse no nível de sua irmã, Sara. Ela precisa aprender como se comportar, e a série está lhe dando tempo para isso.


Tivemos ótimas cenas neste episódio: Diggle ensinando a Roy o que ele e Oliver faziam em dias ruins, ao beber uma dose de álcool; Felicity e Laurel tendo um momento de... digamos... amizade. A ausência de Oliver permite que outras dinâmicas pudessem ser exploradas, e isso nos tem reservado bons momentos.


No começo, era óbvio que a cena do beijo entre Oliver e Felicity era um sonho, mas surpreendeu ao vermos que era um sonho de Oliver. Isso parece significar que ele se arrependeu de sua escolha e que queria estar com ela.


Maseo e Tatsu não serem mais casados só me trouxe a ideia de que algo aconteceu com o filho deles. Parece ser a saída mais óbvia, mas a maneira como isso será tratado poderá surpreender. Agora que ambos estarão nos dias atuais, os flashbacks servirão não só para mostrar Oliver em seus 5 anos afastado, mas também para desenvolver mais a relação do casal.


Neste episódio, sentimos menos a sensação de luto dos personagens e observamos mais a ideia de “seguir em frente”. Isso fez bem para Arrow, pois o episódio não foi tão carregado quanto o anterior, mostrando que a série também se faz com seus coadjuvantes, e não somente com o protagonista.

Patreon de O Vértice