The Good Wife 6x11 – Hail Mary

A série volta com fôlego redobrado e nos brinda com um episódio maravilhoso.


O retorno de The Good Wife não poderia ter sido melhor. Depois de deixar todo mundo sem ar na Mid-Season Finale, a série continuou exatamente de onde parou e manteve o ritmo, em um dos melhores episódios até aqui. Finalmente, podemos respirar aliviados com o desfecho positivo de uma das histórias mais angustiantes de toda a série.


O episódio começou com Cary se preparando para cumprir a pena de quatro anos. Para isso, eles chamaram um consultor que tem como função dar dicas de como sobreviver à prisão. Quando achávamos que as coisas não poderiam piorar, ainda havia a chance de ele ir parar na segurança máxima. Assistir às dicas do consultor e imaginar quatro anos vivendo tenso e com medo é chocante e triste, ainda mais para alguém inocente.


Enquanto isso, surgiu a possibilidade de revogar o acordo por uma tecnicalidade: as drogas que Cary teria ajudado a importar já estavam no país. Só que tinham apenas seis horas para encontrar uma prova de que a promotoria agiu de má fé. Correr contra o relógio nunca foi problema. Afinal, como a própria Diane disse, eles já tiveram que agir em menos tempo. Quando todos da firma estavam empenhados em salvar Cary dentro da lei, Kalinda adicionou mais um ato desesperado à sua já longa lista.


tgw2


Se antes nós não tínhamos certeza do que Cary realmente significa para ela, essa temporada, sobretudo este episódio, vem redimindo a personagem e restaurando uma relação que foi construída desde o início da série. Kalinda recorreu a todos os artifícios possíveis para salvar Cary, desde pedir ajuda ao Bishop até infringir a lei.


Ela descobriu que o detetive Prima nunca leu o email que dizia que as drogas já estavam no país. Naquele momento, a única chance de salvar Cary foi para o ralo. Depois de um último encontro emocionante e uma despedida dramática, vimos o quanto Kalinda estava destruída com essa situação. Isso a levou a forjar a prova que atestaria que o detetive leu o email e que a promotoria sabia que estava acusando uma pessoa inocente. É exatamente nesse instante que surgiu uma nova possibilidade que não envolvia quebrar a lei.


O problema é que Kalinda não conseguiu chegar a tempo com a nova evidencia. Depois de enrolar o juiz para ganhar tempo, Diane entregou ao tribunal a única prova que tinha, que era justamente a prova forjada que ela encontrou no computador da Kalinda. Ao menos, o sacrifício indireto da personagem valeu a pena. Cary teve seu caso anulado, com direito a pedido de desculpas. O pesadelo dele acabou. O que Cary não sabe é que sua felicidade pode custar a de alguém que ele ama.


Sinceramente, eu não acredito que Kalinda vai conseguir sair de toda essa situação ilesa, e a expressão no rosto dela prova que ela também sabe disso. Aliás, não bastasse dever inúmeros favores e estar praticamente nas mãos do Bishop, ela agora está em risco iminente de ter seu crime descoberto.


No núcleo político da série, Alicia está se preparando para o debate. Apesar da preocupação com Cary não permitir que ela se concentrasse completamente na preparação, nossa good wife conseguiu ter bons momentos. O ponto alto do debate de mentirinha foi ver Alicia arrasando Peter. Prova que a barreira que separa o político e o pessoal praticamente não existe. A relação deles já está tão desgastada que eles não conseguem ficar no mesmo ambiente sem trocar farpas. Além disso, ainda tivemos Alicia em seu momento mais espontâneo beijando Johnny, depois de receber a boa notícia sobre Cary.


Hail Mary nos fez gritar, chorar e rir praticamente ao mesmo tempo. Os King continuam reinando absolutos – com o perdão do trocadilho – na televisão aberta. Quem não acredita só pode não ter assistido a essa série com a devida atenção ainda ou não está acostumado com produções tão sofisticadas e inteligentes.

Patreon de O Vértice