Parks and Recreation 7x01 – 2017 [Season Premiere]

O ano é 2017, e uma guerra entre antigos amigos é declarada.


Após o chocante flashforward visto na temporada anterior, a expectativa para a nova e última temporada de Parks estava enorme. Adorei a ideia de mandar nossos queridos habitantes de Pawnee para um futuro não tão distante. Agora, temos um monte de backstory a ser revelado para que aquele futuro seja compreendido, né? Assim espero.


“2017” começou exatamente de onde a temporada anterior terminou, com Leslie e Ben saindo do elevador, e seguiu num ritmo frenético. Fiquei completamente catatônico com a frequência de novas informações. Leslie está falando mais rápido do que lembrava, e sua raiva por aquele que não deve ser nomeado ainda é pouco conhecida. Um tal de “Morning Star” é mencionado no primeiro encontro deles, e essa é a primeira informação sobre o porquê dos dois estarem brigados. Leslie e Ron sempre tiveram suas diferenças quando o assunto era o Departamento de Parques e Recreações, mas em questão de força de trabalho eles possuem a mesma determinação e qualidade. E é com essa determinação que eles irão batalhar pelo lote vago em Pawnee.


Os interesses pela terra são diferentes. Ron foi contratador para ampliar um empreendimento (Gryzzl) e Leslie tem o desejo de fazer um parque que marque sua carreira. Ver Ron com sua própria companhia de construção e desenvolvimento é algo satisfatório, e o nome dela não podia ser mais objetivo. Ele é um construtor de mão de cheia, já tinha passado a hora dele ter o próprio negócio. Mesmo com a paixão de Ron pela construção, creio que a obra não seria tão especial para ele quanto seria para Leslie se ela vier a construir um grande e belo parque. Adoro o Ron, mas Leslie sempre foi esforçada e merece coroar sua carreira com um grande projeto. Estou ansioso para saber como ela irá ganhar essa batalha sem um tostão.


Enquanto Leslie fazia sua correria, Andy e April, o casal mais fora da caixinha da minha watchlist, percebem que eles estão... Adultos! O salto temporal deu responsabilidades e agendas para os dois, e só mesmo a April para notar essa mudança, pois com a inocência de Andy seria difícil. Não teria graça acompanhar esse casal com uma rotina. Gostamos deles justamente pela espontaneidade e maluquice. Andy tem suas maluquices apoiadas por April, e April se diverte apoiando Andy. Vê-los tentando recuperar o espírito jovem e descompromissado será divertido.


Ainda não tenho noção de como a série irá se despedir do público e isso me empolga. Não venho de um histórico de decepção com a série, por isso meu otimismo. Ah, e não vamos nos esquecer que Parks é feita no estilo mockumentary. Por que as câmeras seguiram Leslie e sua trupe por tanto tempo?


P.S.: A temporada terá apenas 13 episódios, e a cada semana serão dois episódios.

Patreon de O Vértice