MasterChef Junior 3x03 – Grandad Gordon!

Não é só panela velha que faz comida boa. Comida velha também faz comida boa.


O clima da competição em MasterChef Junior é o mais descontraído e agradável possível. Acho isso excelente, pois ali eles estão lidando com crianças. Dei boas risadas com a caracterização dos chefes. A maquiagem de Gordon estava digna de Oscar e o comentário de Kayla sobre as sobrancelhas de Graham me fez rir alto! Sobrancelhas de taturana eu já tinha ouvido falar; de esquilo, foi a primeira vez. Mas o melhor dessa entrada foi Joe chegando numa scooter de velhinho e vestindo trajes esportivos. Um baita estereótipo do idoso italiano, e por isso tão engraçado.


Quando vi a promo do episódio achei que a caracterização dos chefes seria algo meio gratuito, uma expectativa tola da minha parte. É claro que a caracterização teria relação com alguma coisa. E o que seria essa coisa? Comida, dã. Achei ótimo o paralelo com a idade das comidas. Se cozinhar comida “podre” não é interessante o suficiente, acrescente uma Caixa Misteriosa e, voilá, fica mais interessante ainda. Só de pensar que alguns ingredientes ali podem ser mais velhos que alguns participantes já esboço um sorriso no canto da boca.


O resultado do desafio me fez torcer para Riley, o mais novo da competição. Todos os pratos estavam bem apresentados e abriram meu apetite, o que pra mim já é um mérito, mas, por Riley ser o mais novo, quero vê-lo ir longe na competição. Creio que os mais novos levem a desvantagem pelos poucos anos de vida e mobilidade na cozinha, mas acredito que eles sejam capazes de fazer um trabalho igual ou superior ao dos mais velhos e ganhar o troféu. Mesmo não tendo minha torcida, Andrew também cozinhou bem e fez valer sua imagem de forte competidor.


A vitória deu a Andrew o direito de escolher entre três tipos de carnes pouco comuns na cozinha de pessoas humildonas como eu. Se o canguru e o avestruz do episódio anterior não fossem exóticos o suficiente, eles agora cozinharam carne de alligator/jacaré/crocodilo. Nunca comi carne de cobra, tartaruga ou jacaré. Só comeria por curiosidade e se comprarem pra mim, porque vontade de comê-las eu não tenho. Porém, os pratos apresentados por Jenna e Nathan me fizeram salivar. Além de salivar, fiquei com vontade de saber o gosto da combinação de chili com chocolate. Diferente de Nathan, Jenna continua numa crescente. O prato dela estava tão bom que tirou até o equilíbrio de Joe. A cena saída direto das Vídeo Cassetadas do Faustão foi impagável! Pareceu até proposital para a temática dos velhotes.


Vitórias anunciadas, era hora de dar tchau para mais dois coleguinhas. Kyler e Mia pecaram no cozimento da carne. Não existe boca que mastigue pedaços de borracha. Jimmy passou raspando. O prato dele estava bem simples para o padrão MasterChef, e simplicidade só o MasterChef Brasil tolera por muito tempo.

Patreon de O Vértice