2 Broke Girls 4x08 – And the Fun Factory

Max e o mistério dos escravos funcionários felizes de uma fábrica de camisetas.


2 Broke Girls voltou do hiatos com um episódio que, a meu ver, não fez a trama andar. Mas, pelo menos, divertiu muito com as piadas dos dois núcleos apresentados.


Max e Caroline decidiram contratar uma fábrica para fazer as camisetas de cupcakes para serem vendidas numa loja chique e, assim, conseguirem uma melhora na renda mensal. Só que, ao chegar na fábrica, elas perceberam que tudo era muito estranho. Todos eram livres, trabalhavam sem pressão, tinham jogos e massagem a disposição... Enfim, eram trabalhadores felizes, sorridentes e gostavam de trabalhar. Como Max é bastante desconfiada, ela logo começou a pensar besteira. Para ela, ninguém é feliz no trabalho. Assim, ela supôs que, por trás de toda aquela alegria, haviam escravos em situação precária no porão da fábrica. Claro, ela não iria descansar até provar que sua teoria estava certa.


Toda a sequência em que Max e Caroline entram escondidas na fábrica, roubam as roupas dos trabalhadores e fingem ser funcionárias para descobrir os mistérios daquele local renderam ótimas cenas e muitas piadas boas. Em especial, as meninas enfrentando as duronas Peggy e Carmem foi algo muito divertido de se ver. Mas elas acabaram sendo desmascaradas e Max teve que se desculpar após descobrir a verdade sobre a fábrica e perceber que estava errada.


Já disse algumas vezes nos textos anteriores e volto a repetir: Sophie é a melhor personagem secundária da série e rende plots cada vez melhores. No episódio desta semana, ela pediu o dinheiro do empréstimo da Max e Caroline para poder abrir seu próprio negócio. E o chocante negócio que a russa iria abrir seria uma loja para vender perucas vaginais (kkkk... só Sophie para pensar em um empreendimento assim... será que teria muita clientela?). Todas as piadas com elas tentando convencer as garotas foram bem engraçadas. Não posso deixar de mencionar a cena em que ela falou que os produtos eram de qualidade e os cabelos eram reais e importados da “Va-China”. Não consegui ficar parado com o tanto que eu ria. Espero que nos próximos episódios os roteiristas continuem dando plots malucos assim para a personagem.


Enfim, este episódio foi praticamente um filler, mas não é por causa disso que ele não deixou de ser divertido. Ele conseguiu entreter, e isso é o que vale. Agora, estou ansioso para descobrir o que vem a seguir na vida dessas meninas desastradas. Até a próxima review, pessoal.


- Caderninho de anotação de pedido da Max: Adorei a cena inicial do episódio com Han prendendo seus funcionários na lanchonete para lhes dar treinamento do novo sistema de pedidos por iPad e a Caroline reclamando: “Han, por que atualizar o sistema de pedidos, quando nossos uniformes são dos anos 70 e o nosso salário de 1800?”


- Caderninho de anotação de pedido da Caroline: Max tem que começar a aprender a ler o verso dos cartões de apresentação das empresas/lojas para evitar todos esses problemas desnecessários.

Patreon de O Vértice