Two And a Half Men 12x05 – Oontz Oontz Oontz

Dois Homens e Meio versão 4.0...


Nesses doze anos, a série já nos apresentou oficialmente 3 formações para o título “Dois Homens e Meio”. Vou citá-las para quem não se lembra. A primeira versão era formada por Charlie, Alan e Jake e durou da 1ª à 8ª temporada. Após a saída de Charlie Sheen da série, a segunda versão foi formada por Alan, Jake e o novo dono da casa em Malibu, Walden. Assim, a série ficou dirante a 9ª e 10ª temporadas. Já a terceira versão entrou logo em seguida e foi formada por Alan, Walden e Jenny, a filha lésbica do finado Charlie Harper (que entrou na série para substituir o ator Angus T. Jones, que havia deixado de atuar). Agora, no episódio neste episódio 12x05, fomos apresentados à quarta (e talvez última) formação dos “Dois Homens e Meio”, composta por Alan, Walden e Louis. Já posso afirmar que gostei bastante do novo integrante do trio.


Devido ao fracasso da adoção do bebê no episódio passado, a assistente social resolveu indicar para Walden e Alan a adoção de uma criança com mais idade, e eles toparam. Como havia um garoto de 6 anos que precisava de uma nova casa para morar, ficou decidido que eles passariam o fim de semana com a criança e, caso ele gostasse, a experiência seria aumentada para 6 meses. Somente após esse período seria concedida a adoção oficial da criança ao casal. Nesse primeiro momento do episódio, as situações e piadas foram mais fracas, sempre focando em Walden e seu medo de não ser um bom pai, com Alan tentando animá-lo.


O episódio começou a ficar engraçado com a chegada da criança na casa. Todos os momentos em que Walden e Alan tentam fazer com que ele se divertisse foram ótimos. Outra coisa interessante que aconteceu foi a conexão da Berta com o Louis. Essa parceria pode render bastante nos próximos episódios. Foi interessante descobrir que a Berta também já tinha sido uma menina órfã quando criança. É incrível quando uma série de 12 anos ainda consegue impressionar e trazer novas informações sobre os personagens.


Outras cenas de destaque foram o trio brincando de castelo de areia na praia e o final, com o garoto enfim conversando com o Walden, e Alan se juntando na cama com os dois. Estou gostando bastante dessa nova fase da série iniciada nesse episódio. Aliás, é como se o jovem Jake estivesse de volta.


Two and a Half Men não está perdendo tempo. Até agora, nenhum episódio filler foi apresentado, todos tiveram importância na trama principal. Ver isso em uma sitcom é algo bastante gratificante. Os roteiristas estão caminhando para o final com acerto. Espero que a qualidade não caia. Até a próxima semana.


-Observações Finais (1): Como é bom ver algumas das melhores cenas do Jake na série, mesmo que somente através de flashbacks do Alan.


-Observações Finais (2): Ri muito quando Berta iria falar com Louis sobre o quanto Charlie Harper adorava guardar cocaína naquele armário e, ao percebeu que conversava com uma criança, mudou imediatamente a palavra para cocada. Adoro quando citam Charlie nos episódios!


-Observações Finais (3): Gostei tanto do menino Louis que ficaria muito feliz se Chuck Lorre anunciasse que ele será regular até o último episódio da série. Esse garoto tem potencial para aprontar todas.


-Observações Finais (4): Como assim o Louis não gosta de pizza e prefere bolacha? Quantas crianças existem no mundo que não gostam de pizza? Fiquei bastante impressionado com essa informação.

Patreon de O Vértice