Two And a Half Men 12x04 – Thirty-Eight, Sixty-Two, Thirty-Eight

Walden e Alan e a luta pela adoção...


No episódio desta semana, Walden e Alan puderam conhecer a mãe que iria doar o filho para eles. Ela foi passar um dia na casa de praia para conhecer o “casal”. Todos os minutos dedicados a esse plot foram ótimos. Em especial, a sequência com Alan nos revelando que tem tesão por mulheres grávidas, com ele meio que não conseguindo se segurar na frente da moça, foi bem engraçada. Outro momento de destaque foi ver a moça contando que aquele bebê não fazia parte da história dela, que tinha sido um erro cometido em Vegas. Depois de ouvir isso, fiquei com muita esperança de que a custódia da criança fosse mesmo passada o casal. Estava tudo dando certo...


Outro ponto positivo desse episódio foi o fator nostálgico, pois os roteiristas acertaram em cheio ao trazer os personagens Herb, Larry e Barry para a festa de comemoração da adoção. Esses personagens secundários são tão interessantes e têm timing cômico tão bom que, se aparecessem em todos os episódios até o final da série, eu não reclamaria. Algumas frases memoráveis foram ditas nessa sequência que merecem destaque, como por exemplo:


“Ainda não acredito que seja possível dois homens terem um bebê. Que era incrível para se viver! Ciência, certo?” – Larry


“Torço para que seja menino. É matemática básica. Se for um menino, só se preocuparão com um pênis; se for menina, vão se preocupar com todos eles.” – Herb


“É como dizem: criar um bebê requer o Village People” – Larry


E, então, chegamos ao terceiro ato, no qual, na minha opinião, ocorreu o segundo fato mais triste de toda a série: quando o bebê nasceu, Kathy, ao segurá-lo nos braços, resolveu ficar com ele e cancelou a adoção. Confesso que nessa hora meu coração apertou e fiquei com muita raiva dela, mas entendi que para uma mãe é muito difícil doar o filho. Foi muito bacana ver Alan discutindo com ela para ajudar o Walden. Ele defendeu o amigo e, até mesmo, tentou subornar a moça com $32 dólares... ISSO SIM É UM AMIGO DE VERDADE.


Antes de continuarmos, vou esclarecer para vocês que estão se perguntando qual é o fato que considero o mais triste de toda a série. Considero o velório de Charlie Harper, no episódio 9x01, quando demos o adeus definitivo ao personagem.


Depois da decepção, os dois rapazes voltaram para casa com o carrinho de bebê vazio. Mas a esperança é a última que morre, e eles vão tentar novamente. Espero que da próxima vez dê tudo certo.


Ao terminar de assistir esse episódio eu abri um sorrisão no rosto, satisfeito com o que tinha visto. Ri bastante e também consegui ficar triste com o final. Mas o fato de eles não terem conseguido a adoção não me surpreendeu, pois eu já tinha notado que esse começo de temporada estava muito acelerado, e Walden e Alan não conseguiriam o filho na primeira tentativa. O plot do casamento e da adoção do bebê estava indo a todo vapor: quatro episódios da última temporada já tinham sido exibidos, e estava tudo indo bem para os personagens. Até agora. Esse episódio foi necessário para frear um pouco as coisas e organizar o terreno para os próximos capítulos.


Enfim, esse foi um episódio com ótimas piadas e excelente participações. Só não fechou com dez por causa do final triste. Mas já estou ansioso para ver como será a próxima tentativa de adoção. Espero vocês na próxima review!

Patreon de O Vértice