The Walking Dead 5x04–08

Colocando a série em dia...



5x04 – Slabtown



“Então você nos deve” – Dawn Lerner.



Beth, a esquecidinha da série, retornou, após vários episódios sem nem a própria irmã sentir falta ou mencionar o seu nome. Não está fácil pra ninguém mesmo.


Ela acordou em um hospital em Atlanta – Season 1, oi – que funciona como uma espécie de feudo, onde Dawn é a policial machona que desce a porrada em todo mundo e manda e desmanda no lugar; o Dr. Edwards é o único médico do local; e o que você pega, você deve pagar em serviço.


A garota sofreu violência corporal, foi quase abusada sexualmente por um policial escroto do local e virou o bode expiatório do médico. Uma terça-feira normal.


A única coisa boa que aconteceu, é que ela pôde conhecer o Chris, e ele nos contou que Julius foi morto porque Dawn não quis salvá-lo. Brincadeiras à parte, conhecemos Noah – vivido por Tyler James Williams na série. O personagem também mostrou desejo de sair daquele hospital maldito assim que as coisas saíram do controle, mais ou menos quando Edwards trocou o nome dos remédios que Beth deveria dar ao outro médico que estava em fase de recuperação. Isso logo após ele ter cortado o braço de uma mulher com um fio metálico. Sério, galera. Um fio metálico. Metálico.


Então, depois que a moça que teve o braço decepado se matou, Beth encontrou a chave que os levaria para fora do hospital, mas o policial seboso tentou fazer sexo com ela. Então, Beth alimentou a moça recém-zumbificada com ele. Muito bem, Beth.


Beth e Chris – o nome dele é Noah, mas pra mim ele será eternamente Chris – tentaram fugir pelo duto onde as pessoas do hospital despejam os corpos ainda quentes das pessoas que sobreviveram. Bom, eles até conseguiram sair do hospital, mas havia muitos deles lá fora.


Depois de levar bofetadas de novo, Beth decidiu matar o doutor, até que a rainha da série, Carol, apareceu para salvar o dia como uma paciente recém-admitida. A coisa prometia ficar feia para o lado da policial.



5x05 – Self Help



“Eu sei que é assustador, mas é hora de ser corajoso.” – Tara.



Este foi outro episódio sem os regulares da série, o que foi ao mesmo muito bom e extremamente maçante.


Esses dramas pessoais tomam muito tempo da série quando são explorados demais. Ninguém liga pra Beth, nem a irmã dela, e o plot de Washington nunca foi algo interessante pra ninguém.


Primeiro, o ônibus em que Abraham, Glenn, Maggie, Tara, Rosita e Eugene viajavam capotou e pegou fogo, o que descobrimos ser culpa de Eugene.


O grupo foi obrigado a passar uma noite em uma livraria. Sério mesmo, ver o Abraham fazendo sexo com a Rosita era uma das coisas que eu NÃO queria ter visto em 2014. Nem em 2015. Nem em 2016. E por aí vai...


Depois, o grupo encontrou um caminhão de bombeiros que não funcionava e acabou libertando uma pequena quantia de zumbis. E olha, zumbis parecem ser bem fáceis de matar, pois Eugene deu cabo da maioria deles com um jato d’água.


Sem meio de transporte, o grupo foi então forçado a andar até uma estrada infestada de zumbis, onde Abraham sugeriu de passar por eles. Aliás, essa foi uma referência ao livro “A Ascensão do Governador”, onde é feito o mesmo quando eles têm de passar por Atlanta.


Abraham perdeu o controle e acabou arrastando Eugene pelo braço, querendo a qualquer custo chegar à capital. Foi quando Eugene revelou algo que todo mundo que prestou pelo menos um pouco de atenção já sabia: ele não é cientista, fazendo com que Abraham desse uma surra nele.


O episódio também mostrou como Abraham e Eugene se conheceram e que a família de Abraham foi morta tentando fugir dele próprio.


O episódio foi bem parado, e a Carol fez muita falta.



5x06 – Consumed



“Na prisão, eu virei a pessoa que achava que deveria me tornar. E depois eu a incendiei.” – Carol



Eu retiro o que disse. Mesmo focado em Carol e Daryl, tivemos um episódio extremamente maçante. Eu levei três dias pra assistir, porque pausava e ia assistir outra coisa.


O episódio teve alguns pontos positivos: contar a história de Carol logo depois de ela ser expulsa por Rick. Na realidade, ela vagou por aí e choramingou, mas isso é o de menos.


A experiência de ser expulsa do único lugar que ela considerava seguro quebrou Carol, mas, como sempre, ela voltou mais forte e salvando o grupo dos canibais (e a temporada também).


Noah (ou Chris) acabou encontrando com os dois, mas tomou a decisão errada de roubá-los. Você está louco, querido.


Conclusão: as armas foram recuperadas e os dois podiam muito bem deixá-lo para morrer, mas tomaram uma decisão diferente, e Noah contou onde Beth estava. Na hora de sair do edifício, Carol foi atropelada... Quando assisti, achei que ela se jogou na frente do carro para ser levada ao hospital e salvar Beth.



5x07 – Crossed



“Sente-se ou eu mato você.” – Maggie Greene.



Um episódio cheio de tensão, com certeza. Eu havia pensado que Carol se jogou na frente do carro de propósito... Fui otário. Ela está realmente muito mal. Dawn decretou que os cuidados dela fossem encerrados, mas não sem antes Beth bater o pé e conseguir a chance de salvar Carol “sozinha”.


As coisas entre o grupo que ia para Washington não estavam nada boas: Eugene permaneceu inconsciente o episódio todo, só acordando quando Meggie e Abraham conseguem se entender. Coincidência?


Rosita, Tara e Glenn formaram um trio legal, com Tara sendo dinâmica e uma das personagens mais leves da série até agora. Os três pescaram alguns peixes e se divertiram bastante.


Não entendo a utilidade do Padre Gabriel. Ele é tipo a Jacqui da primeira temporada; sobreviveu só para querer morrer depois. O Padre fugiu da Igreja após Michonne e Carl tentarem ajudá-lo (mas isso não parece ser algo que ele queira). Quando estava prestes de matar uma zumbi para se defender, ele hesitou.


Rick, Daryl, Sasha e Tyreese foram atrás de Carol e Beth e acabaram prendendo três policiais do grupo de Dawn. Aliás, que idiotice do Daryl de colocar a mão na boca de um zumbi.


Os três policiais pareceram muito prestativos e um deles pediu à Sasha que matasse um colega seu que havia sido transformado. Ok, todo mundo sabia que isso daria errado... Resultado: o cara nocauteou Sasha e fugiu, botando todo o plano da equipe de Rick em perigo.



5x08 – Coda



“Você vai morrer. Vocês todos vão morrer.” Bob Lamson.



Todo o esforço feito pelo grupo para resgatar Beth chegou ao fim, e de um jeito muito previsível até.


Ao longo do episódio, pudemos entender mais Dawn e tudo que ela fez pelo hospital, descobrindo assim por que a versão menos sádica e com motivação do Governador fez o que fez.


Não sei quanto a vocês, mas eu consegui sentir muita empatia por ela. Ela fazia o que tinha que ser feito pelo seu povo. Única e exclusivamente por eles, não por caprichos próprios.


A turma de Rick, depois de se livrar de Bob de uma maneira bem fria, chegou às negociações com a turma de Dawn. Alguém me explica como a Carol passou de um coma para acordada e feliz da vida no mesmo episódio?


O Padre Gabriel entendeu que é matar ou morrer. O que ele fez ao recusar abrigo para seus fiéis não pode ser desfeito, e ele só pode viver com isso e parar de ser um covarde. Nesse processo de autodescoberta, ele botou os traseiros de Carl, Michonne e Judith na reta. Poxa, amigo, precisava levar aquela horda toda pra igreja? No final, eles conseguiram se salvar e Abraham e o resto do time de Washington se encontraram. Plot twist: Meggie lembrou que tem uma irmã.


No hospital, as trocas transcorreram muito bem, bem até demais. É aí que você se lembra que está assistindo The Walking Dead e que tudo vai pelos ares de uma hora para outra... Dawn exigiu Noah de volta (e ela tinha fundamento para pedir isso, o que não quer dizer que ela deveria pegar o garoto, pois ELE NÃO É PROPRIEDADE DELA). Ele aceitou pelo bem de todo mundo e Beth abraçou-o e confrontou Dawn dizendo que agora ela entendia. Depois, retirou uma tesoura (que havia guardado antes no gesso) e enfiou em Dawn, que reage atirando na cabeça da garota.


Eu sabia que Beth iria morrer, mas nem por isso fiquei menos chocado. Daryl ficou triste e instantaneamente clamou a vida de Dawn, matando-a (sendo que Dawn não teve intenção de matar Beth, a arma apenas disparou).


Uma guerra pior podia ter acontecido, mas uma das policiais que Rick havia capturado disse que a guerra deveria acabar, e deveriam deixar Rick partir.


Maggie, toda feliz, foi encontrar a irmã e a viu morta nos braços do Daryl. Ela chorou, esperneou e gritou, sentido uma dor que eu mesmo consegui sentir. Vale lembrar que ela nem se lembrava da existência de Beth, mas, mesmo assim, família é família. Maggie é, assim como nos quadrinhos, a última Greene remanescente.


Eu gostava de Beth, mas ela nunca adicionou nada à trama. Quando uma personagem assim ganha uma relevância tão repentina, podemos saber que ela vai morrer. Descanse em paz, Beth. Como você mesma dizia: “eu não choro mais”. Nós te amamos.


Por fim, Morgan apareceu de novo em uma cena pós-créditos adentrando a Igreja do Padre Gabriel, e descobrindo que Rick vai para Washington. O que ele esteve fazendo a temporada toda e por que ele parece tão pacífico?


Essa metade da temporada teve muito pouca ação e muito plot enjoativo. Uma série com a audiência que The Walking Dead possui não deveria mostrar um desgaste desses tão cedo. O jeito é esperar para ver se melhora.


Até fevereiro!

Patreon de O Vértice