The Big Bang Theory 8x11 – The Clean Room Infiltration

Será que o natal tem menos importância do que o plot de dois pássaros no laboratório?


The Big Bang Theory já nos apresentou vários episódios de natal bem interessantes. Relembrando o passado, o meu episódio especial de natal da série que prefiro é o 2x11, aquele em que Penny dá de presente para Sheldon um guardanapo usado pelo ator Leonard Limoy e o nerd fica sem palavras pensando que agora que ele tem o DNA do ator ele poderia cloná-lo. Bem, estamos na oitava temporada e não podia faltar um episódio temático para celebrar a data. Mas já posso adiantar que esse foi o episódio sobre a data festiva que menos gostei de toda a série até agora.


Vamos falar primeiro sobres os pontos negativos. Parece que esses roteiristas não cansam de nos decepcionar... Com um episódio que apresentou tantas possibilidades, eles gastaram 60% do tempo com um plot envolvendo os nerds trabalhando em pleno feriado e tendo que se livrar de dois pássaras que entraram de penetras no laboratório esterilizado. Leonard, Raj e Howard tinham a missão de tirar os pássaros dali e descobrir um modo de os responsáveis pela sala não descobrirem o acontecido. Confesso que achei a cena da morte e a respiração boca-a-boca no pássaro bem engraçada, mas esse plot poderia ter sido abordado muito bem em outro episódio comum, permitindo que usassem o tempo com algo envolvendo o natal propriamente dito.


Enquanto os Nerds tentavam resolver um problema no trabalho, Amy se esforçava para fazer uma festa com temática Vitoriana – com direito a ganso, jogos de salão e pudim de figo (comida que Sheldon detesta por causa das uvas passas, kkkk). Tinha tudo para ser um festão com muitas cenas engraçadas, mas pouca coisa funcionou a princípio. Ver os jogos bobos da Amy, como o sopro de novelo de lã, e aguentar o pai de Raj se lastimando a cada minuto pelo divórcio foi bem cansativo. Nem a pobre Penny estava aguentando mais.


Agora, vamos falar do ponto positivo do episódio: Sheldon. Jim Parsons fez um trabalho primoroso e conseguiu salvar o episódio de ser um desastre total. Foi genial a ideia de juntar Sheldon e Bernadette! Toda a sequência no carro, com Sheldon explicando para a amiga como daria uma lição em Amy ao comprar um presente para ela foi hilária. A sequência no shopping, com Sheldon sentado no colo do Papai Noel para tirar uma foto e dar de presente para Amy foi sensacional também. Mas nada se compara ao momento da ceia em que Sheldon deu o presente para sua namorada pensando que ela ficaria triste... O nerd ficou todo emocionado e declarou o seu amor por ela quando ela não só ficou contente, mas retribuiu o presente com biscoitos que tinha feito com a receita da avó de Sheldon. Quem diria, assistindo a longínqua quarta temporada, que o amadurecimento do casal “Shamy” seria o ponto alto de algum episódio futuro na série, né? Mesmo com todos os problemas, esse episódio ainda conseguiu ficar na média, mas espero que depois do hiato a série volte bem mais engraçada.


-Anotações do professor Sheldon (1): Bernadette cantando uma música de natal no carro e Sheldon odiando isso foi uma das cenas em que mais ri no episódio.


-Anotações do professor Sheldon (2): O melhor diálogo do episódio ficou com Sheldon elogiando Amy, confira a descrição a seguir:




Sheldon: “Vejamos... O que sei da Amy? Ela adora literatura medieval, Chaucer é o favorito dela. E os olhos dela brilham quando assiste filmes franceses. Adoro como músicas de harpa fazem os dedos dela dançarem como se ela estivesse tocando em conjunto.”


Bernadette: “Uau, você realmente a ama.”


Sheldon: “Amo. Vamos logo encontrar o presente que a fará sentir-se pequena e sem valor.”



-Anotações do professor Sheldon (3): Sheldon contando para Bernadette que Amy tinha visto um visgo e beijado ele em público, fazendo com que eles parecessem as estrelas de um sex show em Tijuana... Confesso que ri muito nessa cena.

Patreon de O Vértice