Once Upon a Time 4x11 – Shattered Sight

Quando a maldição finalmente chegou, as coisas ficaram feias...


Devo começar admitindo que a pior versão dos personagens da série é a melhor de se assistir. Há muito tempo que Once não tinha um episódio com doses tão boas de comédia e drama, sem contar com a constante sensação de estarmos assistindo novamente a primeira temporada.


Snow e Charming discutindo, Regina querendo matar Emma... Tudo isso foi super divertido de assistir. Sem contar que dessa vez tivemos a adição de Kristoff e Anna, que ficaram no meio das velhas brigas de pessoas que eles mal conhecem. Também existem problemas no paraíso dos Charmings... E como não haver entre um pastor metido a realeza e uma princesinha mimada?


Mas, de longe, uma das melhores partes do episódio foi a briga entre Regina e Snow. Além de uma lavagem de roupa suja completa, tivemos luta com espadas. Eu nunca pensei que fosse viver para ver Regina pegar em uma espada. Aliás, esse não foi apenas um embate entre Regina e Snow, foi a Evil Queen e a Dark Snow ficando frente a frente. As duas piores versões, ambas com mortes nas costas e pontos negros no coração.


Falando em coração, Hook ficou imune por seu coração estar protegido. Só que, não bastasse ter Rumpel lembrando-o constantemente da sua morte próxima e do fim de todo mundo, ele ainda teve que ouvir que era um pirata sujo. Até o dono de um dos corações mais puros tem seu lado ruim. Pelo menos Henry deixou escapar que ele e Emma estão juntos, e isso já parece ter valido a pena.


Enquanto isso, Emma e Elsa corriam para tentar reverter o feitiço da Snow Queen. Foi ótimo ver as duas manipulando Regina para conseguir se livrar dos lacinhos. Acho que isso foi a prova de que o ódio realmente cega uma pessoa, porque enganar Regina foi super fácil. Uma vez livres dos lacinhos mágicos, só faltava a parte difícil: matar Ingrid. Só que, ao contrário da própria mãe, Emma não é uma assassina, e matar alguém não é algo que ela seja capaz.


Foi quando Anna entrou e roubou a cena. A carta da Gerda é linda, comovente e parece dizer tudo que Ingrid quer ouvir. Apesar de não ter acreditado de primeira, ela leu e percebeu que tudo que estava escrito era verdade. Então, tivemos a parte mais linda do episódio... Eu sempre gostei da Ingrid, porque, mesmo fazendo tudo de errado, ela ainda conservava lá no fundo aquela pessoa doce e carinhosa que ela era com as irmãs.


Isso ficou provado nos flashbacks com a Emma. A forma com que ela tratava-a quando era nova era gentil, e era amor de verdade. Tudo bem que um amor um pouco torto e que começou por motivos errados, mas era amor. Ela cuidou da Emma, protegeu e tentou mostrá-la como ela era especial. Só que foi de uma maneira um pouco desastrada, o que acabou assustando a menina. Mas, assim como Ingrid tinha certeza de que Emma a amou antes, eu também tenho.


ouat2


O que faz o sacrifício dela maior ainda. A busca pelo amor levou-a a fazer muitas coisas erradas, mas foi o amor que a salvou, fazendo-a redimir-se. E, por incrível que pareça, eu acredito que foi Anna quem demonstrou o maior afeto e quem fez a diferença. Mesmo sem conhecer a história toda, sem ter convivido muito com Ingrid e sem ter poderes, ela foi a pessoa que a compreendeu melhor e percebeu que havia algo ali que ainda podia ser salvo. Foi quem estendeu a mão e mostrou que as coisas podiam ser diferentes.


E no momento em que a Snow Queen percebeu tudo que estava acontecendo e o que ela fez, nós vimos a antiga Ingrid voltar e perceber que não precisava daquilo tudo para ser feliz. Ela percebeu que sua irmã a amou e a aceitou. De repente, tudo que ela buscou por tantos anos era mais simples do que ela podia imaginar. No fim, não só Elsa e Emma encontraram suas felicidades, mas Ingrid encontrou também. Ela reencontrou o amor das irmãs e pôde se unir a elas. A cena das três menininhas correndo juntas foi o fechamento perfeito para o ciclo dessa vilã.

Patreon de O Vértice