Gotham 1x10 – LoveCraft

We are family.


Bom galerinha, chegou a hora de termos a nossa última conversa sobre Gotham neste ano. O episódio desta semana, intitulado LoveCraft, nos deixou órfãos da série até o ano que vem. E, para ser honesto, não foi lá essas coisas.


Não me entendam mal, eu adorei o trabalho que fizeram com Alfred nesse episódio, e adorei que o cliffhanger desta metade da temporada nos leva ao Arkham Asylum – talvez quando Morena Baccarin aparecer eu deixe te reclamar tanto... – mas tem coisas que simplesmente são impossíveis de digerir. Mas, para não ficar só em reclamações, vamos aos detalhes do episódio.


Nesta semana, nos vimos no meio de uma caçada a Cat e ao tal Dick Lovecraft – este último acaba sendo morto... – que foi causada pela ideia genial de Gordon de se associar com “Harvey Dent” numa caçada por justiça pelo assassinato dos Wayne. Não vou desperdiçar palavras expressando meu descontentamento com esse “Harvey Dent”, porque não teve suspensão de descrença que me fizesse aceitar isso.


Um dos – pouquíssimos – pontos altos do episódio foi o trabalho com Alfred. Ele continua sendo um mistério, mas os laços entre ele e Bruce, a ideia de ser família, foram muito melhor apresentados aqui. A maneira como Bullock e Alfred tem ideias parecidas com relação a discordar de Jim foi muito bem feita.


Finalmente a situação para o Pinguim está se complicando. Afinal, você não pode jogar com e contra todos os mafiosos e esperar que nenhum deles fique insatisfeito com a qualidade do serviço. Falcone está se sentindo acuado, e isso não vai terminar bem. Fish pode até estar certa e bem confiante, mas ainda pode dar tudo errado...


Jim ter acabado como vigia no Arkham foi algo previsível. Mas não consigo aceitar o fato de não acertarem o tom desse prefeito. Quando Jim tinha uma arma na cabeça dele ele não parecia tão arrogante. O “Kiss my ass” que Gordon cuspiu no prefeito foi outro dos elementos que “salvou” esse episódio.


Ah, antes de encerrar – sim, foi um texto curto, porque não queria fazer uma carta de ódio... –, a incógnita que chamou minha atenção foi o grupo de assassinos. Depois de conferir a declaração da DC e de desenterrar alguns quadrinhos, fica claro que ela é uma tentativa de versão feminina de Copperhead, um vilão mais secundário das aventuras do nosso Cavaleiro das Trevas.


Falando nele, Bruce e Cat formam sim um casal para shipper nenhum botar defeito. Vamos esperar para ver o que vai acontecer.


Bom, é isso. Agora – pelo menos em Gotham – só nos veremos no ano que vem. Aproveitem o tempo livre para colocar outras séries em dia, ou quem sabe para (re)ler algumas das aventuras do nosso Homem Morcego. Até 2015!

Patreon de O Vértice