Brooklyn Nine-Nine 2x09/10 – The Road Trip/The Pontiac Bandit Returns

As melhores lições de como superar a própria primeira temporada, você vê por aqui.


Depois de uma longa espera – desculpas infinitas por isso – voltamos a nos reunir para falar sobre Brooklyn Nine-Nine. E desta vez, vamos ter um texto duplo. A primeira metade deste texto trará informações, comentários e opiniões sobre Road Trip (exibido no dia 30/11), e a segunda metade será dedicada ao The Pontiac Bandit Returns (exibido no dia 07/12). Então, se ajeite na cadeira, fique bem confortável, e vamos lá.


Acho que os leitores regulares já perceberam que é unânime – não só nos meus textos, mas nos da maioria – a opinião de que Brooklyn Nine-Nine cresceu exponencialmente com relação a sua primeira temporada. E essa melhora deriva de vários fatores, tais como a reciclagem de boas tramas – falarei sobre isso depois –, a inserção de novas tramas, o bom gerenciamento dos personagens e, especialmente, o adensamento de certos personagens. Porque, embora Andy Samberg seja hilário, ele fica ainda mais hilário quando bem auxiliado por esse elenco de apoio fantástico que a série tem. E o episódio The Road Trip é a prova disso. Mas, já fiz introdução demais, vamos aos detalhes.


Na trama “central”, Jake e Amy viajam para apreender um bandido e, aproveitando o destino de hospedagem, Jake convida Sophia (em mais uma maravilhosa participação da Eva Longoria) para ir junto. Tendo – teoricamente – superado Amy, ele decide convidar Teddy, o namorado de Amy, para passar a noite com ela. Só que o que Jake não sabia era que ela pretendia terminar com Teddy, transformando essa “viagem” de casal em mais uma das péssimas surpresas de Jake. Acho que nem preciso dizer que fiquei feliz por ter mais um pouco de Eva Longoria na série. Além de gostar dela como atriz, o entrosamento da personagem dela com Jake é muito bom e, temos que admitir, os dois no “quarto das mil bonecas” resultou nas cenas mais engraçadas desse plot.


Quanto à relação da Amy com o Teddy, sabemos que essa já tinha passado da data de validade há muito tempo, pena que os produtores esperaram tanto para fazer algo a respeito.


Jake feliz por Amy ter assumido que chegou a gostar dele um dia foi algo muito bom, não pelo fato propriamente dito, mas porque ele tinha razão no final das contas. Uma coisa bem típica do Peralta. Só espero que ainda mantenham a relação dele com Sophia mais um pouco e deixem esse plot de Jake e Amy mais para o fim da temporada.


Ah, quase já ia me esquecendo dos plots da delegacia... Terry e a Gina tentando convencer a Rosa de que ela está doente e precisa descansar, e ainda Boyle ensinando a arte da cozinha para Holt. Apesar do contraste entre Gina e Rosa estar um pouco apagado ultimamente – com todo o foco de Rosa na Força-Tarefa –, elas criaram ótimas cenas, como Gina e sua cruz de lápis e Diaz quebrando o vidro para sair da sala onde Gina a trancou.


E quanto a Holt e Boyle, os dois decididamente deveriam ter mais plots juntos. Aliás, Holt tem se saído mais engraçado a cada episódio, principalmente quando contrasta com o resto da equipe, não só com Jake. Ele queria fazer um café da manhã especial para o marido e pediu ajuda a pessoa mais obcecada por comida possível. O que, claro, foi receita para muita confusão.


Bom, isso já é muito sobre The Road Trip, então vamos prosseguir.


Agora vamos conversar um pouco sobre mais um das grandes sacadas da produção de Brooklyn Nine-Nine, que é trazer de volta as boas tramas da temporada passada. E logo quem se juntou a nós desta vez? O próprio Doug Judy (Craig Robinson), o famigerado Pontiac Bandit da temporada passada. O único caso aberto de Jake retornou, dando ao nosso herói a oportunidade de uma revanche – o que, claro, resultou em muita confusão – no episódio intitulado The Pontiac Bandit Returns (exibido no dia 07/12).


Desta vez, Doug Judy foi capturado após um ano foragido. Só que, por ter vários contatos dentro do mundo do crime – e especialmente o contato com Tito Ruiz, o chefão das drogas que Rosa vem tentando capturar com sua força-tarefa –, Holt lhe oferece um acordo. Claro que, depois do que ele aprontou na temporada passada, Jake não ficou muito satisfeito com a ideia. Mas, juntamente com Rosa, ele concorda em fazer as vontades de Doug, que renderam ótimas cenas. Afinal, o que você faz num quatro estrelas com um criminoso odiado? Pede lagosta e rola na cama com um roupão.


Doug realmente acaba por levar até Tito Ruiz, mas, assim como da última vez, ele aproveitou o momento certo e escapou novamente, transformando a revanche do Peralta em uma saga, que eu espero que seja retomada na próxima temporada.


Um dos melhores elementos desse episódio é o retorno do trabalho de campo dos policiais. Tanto o começo do episódio – Jake disfarçado de Noel – quanto todo desenvolvimento da apreensão ajudaram a trazer de volta este pequeno diferencial da série. Os plots da delegacia são bons, mas sentia falta das ações nas ruas.


Ah, nesse meio tempo, Gina e Boyle descobrem que os pais ainda estão envolvidos, e pior, talvez começando uma relação séria. O que só poderia significar uma coisa: Gina e Boyle tinham que tentar separá-los. Gina teve mais bons momentos nesse episódio, sendo as caras fingidas para as fotos de natal simplesmente impagáveis de tão hilárias. O roubar da garrafa de vinho da mesa vizinha também não pode ser esquecido. Enfim, voltou a lançar seu reinado de caos, como na primeira temporada. Ela e Boyle realmente tem tido plots conjuntos que simplesmente funcionam, por isso espero ver um pouco mais disso nos próximos episódios.


Não pensem que eu me esqueci de falar exclusivamente sobre Rosa. Ela e seu estilo único chutaram a porta e entraram para ficar neste episódio. A amizade dela com Jake foi reapresentada, da mesma forma que aconteceu na última aparição do Pontiac Bandit. E ela ainda nos presenteou antecipadamente pelo natal com o sorriso mais surpreendentemente estranho que já vi desde o de Sheldon nas primeiras temporadas de The Big Bang Theory.


É claro que a série ainda precisa acertar alguns detalhes, mas é inegável o quanto – em termos de qualidade geral – ela melhorou.


Vou terminar deixando meus parabéns a produção por suas indicações ao NAACP Awards, ao Satellite Awards e, principalmente, ao SAG Awards. A série tem muito o que comemorar, e nós provavelmente teremos muito com que nos divertir até o fim da temporada. Então, é isso. Foi bom voltar a conversar com vocês, nos vemos em breve.

Patreon de O Vértice