SuperStar 1x05 – Duelos, Parte 1

SuperStar 1x05 – Duelos, Parte 1

Neste domingo (05 de maio) se iniciou a segunda fase de Superstar...

A dinâmica dessa segunda fase é bem parecida com a de um talent show que nós já conhecemos (sdds, The Voice, cof cof). As 24 bandas se enfrentarão em duelos e apenas a que tiver o maior índice de aprovação segue na competição. O sistema de votos continua o mesmo: O público pode votar pelo aplicativo e a aprovação do jurado adiciona 7% ao índice. A primeira banda se apresenta de frente a plateia (ou seja, não precisa chegar aos 70% de aprovação, pois o telão já está levantado). Já a segunda banda se apresenta com o telão abaixado e só poderá ver a plateia se ultrapassar o índice de aprovação da banda anterior.

Não deu para entender muito bem como a escolha dos duelos é feita. Aparentemente, os jurados se reúnem e escolhem aleatoriamente. Apesar dessa aleatoriedade, eles deixaram claro que não querem colocar bandas de estilos semelhantes para se enfrentarem. O trio pode até achar que essa é uma boa ideia, mas eu aposto que isso vai acabar eliminando todas as bandas que não sejam de rock ou reggae.

1º Duelo: Tô de Cara (Ivete Sangalo) vs. Banda Malta (Dinho Ouro Preto)

Tô de Cara – Foi a primeira banda e apresentou uma música autoral (“pega, mas não se apega”), que me lembrou muito as musicas do Thiaguinho. Dinho disse que eles fizeram algo diferente, já eu não notei diferença alguma das inúmeras bandas de pagode do Brasil. Apesar disso, gostei da música (e, acredite, dizer isso foi difícil, porque se tem uma coisa que eu detesto é pagode). Gostei mais dessa apresentação do que da audição. Conseguiram 61% de aprovação e, dos jurados, apenas Fábio Jr. não aprovou.


Banda Malta – Como Fernanda Lima disse, “competir com eles é muito difícil”. Apresentaram mais uma música autoral (“Diz Pra Mim”), assim como a Tô de Cara. Não demorou muito para atingirem o 61% e não me surpreendi. Sem querer menosprezar a banda anterior, mas já menosprezando, a qualidade da Malta é muito superior. Todos os jurados aprovaram e somado ao voto do público, alcançaram 88% de aprovação. Achei o vocalista muito humilde, não se esqueceu de elogiar a banda que tinha acabado de se apresentar.

2º Duelo: Trio Violada (Ivete Sangalo) vs. Tarcísio Meira’s Band (Fábio Jr.)

Essas foram as duas bandas que eu menos gostei na fase de audições. E dizer que foram as que menos gostei é só uma forma educada de dizer que eu detestei. Não era a favor deste duelo, pois por mim as duas sairiam nessa etapa, mas a Tarcísio Meira’s Band acabou me surpreendendo positivamente.


Trio Violada – Iniciaram a apresentação pulando de um lado para o outro e não entendi o sentido dessa breguice toda. Apresentaram “Vamos fazer festa”, uma música já conhecida no Brasil. Fábio Jr. alertou que deveriam ter escolhido uma música autoral, mas eles justificaram dizendo que já tinham apresentado uma música deles na noite de audição. Os três jurados aprovaram (sério isso?) e o Trio (de mil e um integrantes) mal conteve a felicidade. Pena que essa felicidade não durou muito.


Tarcísio Meira’s Band – Precisavam superar os 64% de aprovação que a banda anterior havia conseguido e superaram. Apresentaram a música “H de homem”, de Ney Matogrosso, com uma pegada voltada para o Rock por meio de um novo arranjo. Com 69% de aprovação e uma apresentação muito superior à da noite de audições, Tarcísio Meira’s Band venceu o segundo duelo da noite.

3º duelo: Soul Session (Fábio Jr.) vs. Suricato (Dinho Ouro Preto)

Não era a favor desse duelo, pois queria que ambas continuassem no programa.


Soul Session – Apresentaram uma música autoral, intitulada “Acredite Irmão” e mais uma vez mostraram a qualidade musical que eles possuem. Não me passaram nada com a letra da música, mas o instrumental me conquistou. Conseguiram 68% que, infelizmente, não foi suficiente para garantir a presença deles na próxima etapa de SuperStar.


Suricato – Meu voto já era deles antes mesmo de subirem no palco. Apresentaram “Trem”, uma música autoral com um refrão que não sai da minha cabeça e alcançaram 87% de aprovação. Acredito que a Suricato seja uma forte candidata a vencer esta primeira temporada de Superstar.

Para finalizar a noite, os jurados se reuniram e apresentaram “Não Chore Mais”.

P.S.1: Foi admirável a atitude de Ivete Sangalo de se desculpar com o Trio Violada por ter se escondido atrás da bancada na hora da escolha dos padrinhos na primeira apresentação deles. E por falar no Trio Violada, ainda não consegui tirar da cabeça a imagem do cara com a harpa pulando de um lado para o outro. O sofrimento dele era evidente... hahahahaha

P.S.2: Adorei a tentativa de André Marques de colocar lenha na fogueira, mas o clima de amizZZzZzade reinava.
Patreon de O Vértice