Law & Order: SVU 15x24 – Spring Awakening [Season Finale]


Enfim chegamos a final dessa temporada, e se for pra fazer qualquer balanço a respeito da série, não tem como não ser positivo.

Já disse várias vezes como a série, mesmo com tantos anos no ar, se reinventa, se atualiza e traz novidades. Fora que a nossa relação com os personagens já estão tão íntima que fica impossível não gostar de todas as interações, problemas e enrascadas que eles se metem.

Como a temporada finaliza falando de Amaro, me lembrei do início da mesma, onde falei o quanto não gostava dele, não achava que ele tinha sido um bom acréscimo e que não o enxergava como parte integrante do esquadrão. Vinte e quatro episódios depois estou eu aqui, dando minha cara a tapa, e assumindo que durante toda a temporada o personagem cresceu, virou o parceiro que eu queria para Olivia e trouxe mais histórias interessantes e casos problemáticos para a série.

A única crítica que eu faço é que essa história de controle da raiva, de agir por impulso e bater em suspeitos, etc,é muito parecida com a história do Elliot. O que faz com que as comparações sejam inevitáveis. Mesmo minha raiva do Chris por ele ter saído da série, não apaga o meu amor pelo Stabler e admiração pelo detetive a parceiro que ele sempre foi. Acho que a problemática de Nick poderia ser um pouco diferente, evitando as comparações e nostalgias que todo esse processo nos trás.

Munch de volta mesmo que por pouco tempo é sempre bom. Ele é um gracinha, um fofo, que sempre foi paizão da equipe. A interação dele, tanto com Amaro, tanto com Liv, foi muito bem trabalhada e certa. Ele ajudou e protegeu Nick, ainda deu sermão e mostrou que ele não pode desistir.

E falando em ajudar Nick, o que foi Amanda chantageando a mulher da vítima? Adorei tudo que envolve essa caso, principalmente porque todos os aspectos abordados podem surgir em outros episódios: a doença de Wilkes, a chantagem de Amanda, a câmara da tortura, etc.

Também nos despedimos da rápida participação do Murphy. Ele voltou a trabalhar infiltrado, deixando o comando do esquadrão novamente nas mãos de Liv. Gostei da introdução dele, a participação foi boa, tanto que até pensei nele como um possível flerte para a Sargento.

Por falar em flerte para a Liv, gente, a ideia de trazer o advogado para possível envolvimento com ela me surpreendeu. Não pelo fato deles serem casados na vida real, mas porque nunca imaginei ele como affair dela. Porém, foi uma surpresa positiva. Adorei toda a interação dele, Amanda bancando a de culpido e já quero que ele volte como fixo na próxima temporada, iniciando um romance fofo com a Sargento. To querendo muito?

Enfim, não poderia terminar essa review sem falar do plot Olivia/bebê. Depois de muito tempo a mãe dele foi encontrada e a história foi bem legal, não achei forçada o fato da Liv ter prendido ela sem saber. Mas desde o início já estava imaginando que ela iria morrer. Porém, achei que ela mesma deixaria o bebê sob os cuidados de Liv. A atitude da juíza me surpreendeu e a cena final, da Liv segurando o bebê derreteu meu coração. Obrigada, vida, por isso!

Então, aqui encerramos mais uma temporada de SVU, com muitos altos e, pela minha contagem, quase nenhum baixo. Até a próxima temporada, amigos! Beijos de luz!
Patreon de O Vértice