House of Cards 2x12 – Chapter 25

House of Cards 2x12 – Chapter 25

Underwood deixa presidente isolado em batalha e arma ataque final.

Os acontecimentos dos últimos episódios de House of Cards nos conduziram a um mundo de incertezas, onde uma grande bolha explodiu e levou vários personagens para um caminho tortuoso e politicamente mortal. Tusk, Feng, Danton, Garret e Frank estão no mesmo barco, mas a diferença é que apenas um deles está preparando o bote para quando o naufrágio acontecer. Ninguém está em situação melhor do que Frank neste momento, e ele já armou seu golpe fatal contra o presidente dos Estados Unidos.

Demorou, mas finalmente Garrett percebeu que estava trabalhando ao lado de seu maior inimigo na Casa Branca. Frank o cercou por todos os lados, e só agora ele conseguiu enxergar que todos os passos que levaram a esta grande crise foram milimetricamente desenhados direta ou indiretamente pelo vice-presidente. Mas talvez ele tenha caído na real tarde demais, pois Frank está, como sempre, muito a frente de Garrett.

Enquanto compartilham o mesmo cigarro, Frank e Claire planejam os próximos passos para derrubar o presidente norte-americano. Esta segunda temporada serviu para aproximar ainda mais o casal, e Claire está totalmente concentrada na missão de servir o marido e em ajudar para que ele suba ainda mais na cadeia alimentar. Seus planos pessoais são colocados em segundo plano quando necessário, e ela definitivamente não liga para isso, como vimos no desfecho do projeto contra o abuso dos militares.

Após ser duramente criticada numa reportagem de uma revista, Sharp finalmente resolveu enfrentar Claire. Após negar o apoio até mesmo para Underwood, ela entrou num debate ao vivo com Megan e colocou seu ponto de vista em relação a tudo que estava acontecendo, inclusive mostrando que a idealizadora do projeto estava simplesmente utilizando uma marionete em seu lugar. Jackie tratou mais uma vez de mostrar que não tem medo de nada nem ninguém.

A entrevista coletiva concedida pelo presidente e sua esposa para dar explicações sobre a consulta que eles realizaram com o tal guia espiritual talvez possa ter sido seu último suspiro antes da queda. Frank fez seu papel e também deu uma entrevista “apoiando” completamente qualquer ato do presidente. Mas seu principal ato foi recrutar Sharp, com a missão de levar o presidente ao impeachment, restaurando a paz entre ela e Claire. A congressista tem muito a ganhar caso o plano dê certo.

Sem o consentimento de Garrett e contra a vontade dos chineses, Durant escutou fielmente as ordens de Frank e concedeu asilo a Feng, que por sua vez confessou o esquema de lavagem de dinheiro pela primeira vez. Underwood abriu o jogo e contou para a Secretária de Estado seus planos para derrubar o presidente, e mostrou que isso seria amplamente benéfico para quem estivesse ao lado dele. Uma boa estratégia, que surtiu rápidos resultados.

O penúltimo episódio da segunda temporada da série nos conduziu a alguns fatos que deverão dar o ritmo do último capítulo. Frank encurralou o presidente de tal maneira que dificilmente ele poderá sair sem graves sequelas, enquanto Tusk já percebeu que seu destino está traçado. O que resta saber é se Frank realmente irá sair dessa sem grandes problemas, e se o presidente irá ficar calado sobre tudo o que houve na Casa Branca. Até a próxima!

P.S.1 – Doug está voltando ao normal, e um dos seus passos foi fazer com que Rachel rompesse seu relacionamento com Lisa. Não acho que ela desistirá facilmente de seu novo amor.
P.S.2 – O terror cibernético está de volta, e os agentes do FBI estão encurralados por conta da disseminação de um código criado por Gavin.
Patreon de O Vértice