Hannibal 2x13 – Mizumono [Season Finale]

Hannibal 2x13 – Mizumono [Season Finale]

When the moment comes, will you do what needs to be done?

Terminei a última review dizendo que acreditava que nossos pescadores teriam poucas chances diante de um Hannibal disposto a contra atacar, e os rastros de destruição deixados pelo canibal confirmaram minhas suspeitas. Mas preciso dizer: eu realmente não esperava pelos acontecimentos dessa season finale – ou pelo menos não pela intensidade deles.

A quem Will Graham devotaria sua lealdade? Considerando que já sabíamos do confronto entre Jack e Hannibal desde a season premiere, essa seria a pergunta-chave do episódio e sua resposta implicaria diretamente no desfecho da temporada. Sabíamos que a lealdade de Will seria um fator determinante para o desenrolar dos acontecimentos, mas ela acabou o sendo de uma maneira muito mais decisiva do que se poderia esperar.

Eu sempre tive muita dificuldade em aceitar a “amizade” de Hannibal e Will, porque eu simplesmente tenho muita dificuldade em aceitar que o Hannibal possa desenvolver qualquer sentimento em relação a outrem que não seja desprezo e/ou curiosidade, mas ver a reação do canibal ao perceber que estava sendo traído por Will me convenceu de que ele realmente considerava Graham um amigo.

Na cena do jantar, logo após Hannibal sentir o cheiro de Freddie em Will, Hannibal está claramente dizendo que, se Will confessasse o que havia planejado, ele o perdoaria e eles poderiam continuar com essa relação conturbada em outro lugar. Will escolheu manter sua lealdade a Jack e, diante disso, Hannibal fez o que tinha de fazer.

Imagino que noutro cenário, num em que Will escolhesse ser leal a Hannibal, os companheiros do canibal no avião poderiam ter sido o Sr. Graham e nossa querida Abigail Hobbes. Abigail e “seus pais” poderiam ter continuado com essa dinâmica familiar nada saudável em algum país europeu qualquer caçando, matando e comendo pessoas periodicamente. Mas, como Will abriu mão dessa realidade, Hannibal fez questão de tirar tudo o que ele tinha.

Apesar de conseguir enxergar algum sentimento patriarcal de Hannibal por Abigail (muito menor e menos intenso que o de Will, obviamente), fazer com que Will se sentisse incapaz de salvar Abigail mais uma vez era muito mais importante para o canibal do que qualquer resquício de empatia – se é que Hannibal é capaz de algo assim – que ele pudesse sentir pela garota. Eis o contra ataque.

O desespero de Will ao tentar controlar o sangramento de Abigail, ao mesmo tempo em que tentava controlar o seu próprio para conseguir controlar o dela, foi de partir o coração. Se Graham sobreviver e Hobbes não, consigo visualizá-lo indo até os confins da Terra atrás de Hannibal com um machado nas mãos.

Já que toquei no assunto, como andam os bolões em relação aos sobreviventes? Eu, particularmente, acredito que nem todos morrerão, mas nem todos sobreviverão. Se quiserem saber minha opinião, tenho a sobrevivência de Will e as mortes de Abigail e Alana praticamente como certas. Quanto a Jack, não consigo ter certeza de nada. A situação dele me parece uma incógnita tão grande quanto o envolvimento de Bedelia com Hannibal.

Confesso que não sei quais são as motivações da Dr. Du Maurier para embarcar com Hannibal para a Europa. Em suas aparições na temporada, desde o “I believe you” até o “If you think you’re about to catch Hannibal, that’s because he wants you to think that”, ela sempre pareceu ser a pessoa mais ciente dos acontecimentos ao seu redor na série. Não sei até que ponto isso se deve a uma certa “curiosidade médica” que ela possa ter em relação ao canibal ou se ela é tão psicótica quanto ele. Qualquer que seja o caso, Bedelia precisa ser extremamente inteligente para conseguir viver com Hannibal na próxima temporada, mas acredito que isso não será problema para ela.

O que dizer dessa temporada de Hannibal? A qualidade da produção tem sido excelente desde o início, mas Fuller definitivamente elevou o nível nessa temporada, conseguindo lançar semana após semana um episódio que conseguia superar o anterior. A fotografia e a trilha sonora foram um show à parte, os diálogos extremamente inteligentes, sempre deixando margem para interpretações cabíveis – não mastigar o roteiro demonstra confiança na inteligência dos telespectadores por parte dos redatores –, e as atuações estavam impecáveis.

Tivemos sim alguns furos de roteiro aqui e ali, mas nada que comprometesse a qualidade dessa temporada, que se tornou uma das queridinhas da crítica e do público nesse primeiro semestre e que deixou caminho aberto para continuar contando a história do canibal na terceira temporada. Que 2015 chegue logo, porque, depois de uma temporada como essa, controlar o apetite será difícil. Façam uma boa digestão e até a próxima!

P.S.: Quando Abigail empurrou Alana da escada, as palavras da Bedelia também ressoaram na mente de vocês? “Has he ever tried to persuade you to kill anybody? He will. And it will be somebody you love. And you will think it is the only choice you have.”

P.S.2: Alana sendo afogada pela escuridão foi uma das metáforas mais lindas da série até aqui e é o que me faz acreditar que ela não sobreviverá. Sei que a maioria detesta a Dr. Bloom, mas eu sentirei bastante a falta dela, caso a morte se confirme.

P.S.3: Abigail estar viva foi mais um daqueles momentos de tsunami mental proporcionados pelo Fuller. Não sei quanto a vocês, mas eu realmente não esperava por isso.
Patreon de O Vértice