Hannibal 2x09 – Shiizakana

Hannibal 2x09 – Shiizakana

Man is the only creature that kills to kill.

Em um dos melhores episódios dessa brilhante temporada até aqui, nos deparamos com o ápice tanto da persuasão de Hannibal, quanto da metamorfose de Will.

Desde o início da série Graham dava sinais de que entendia a cabeça de monstros porque poderia pensar como um e por poder pensar como um poderia se transformar em um. Como se não bastasse essa pré-disposição de Will para abraçar seu instinto, eis que Dr. Lecter me aparece na vida do moço para desencadear de vez essa “evolução”.

Que Hannibal é extremamente persuasivo a gente já sabe, mas acompanhar o desenrolar dos atos geniais do canibal acaba nos surpreendendo mesmo assim. Aquela história do Hannibal ser motivado pela curiosidade auxiliada ao entretenimento faz com que ele use a mente das pessoas ao seu redor como playground, mas o que vimos o Doutor fazer com Will Graham, Randall Tier, Margot Verger e quem sabe quantos outros extrapola os limites – se é que podemos falar em limites quando se trata de Hannibal Lecter.

Não satisfeito em matar com as próprias mãos, Hannibal entra na mente de seus pacientes mais perturbados e os guia pelo caminho da evolução. Temos em Randall, Will e Margot espécies de híbridos de pessoas e monstros, cada qual em um determinado grau de transformação (ou aceitação, dependendo do ponto de vista). O fato é que o papel de Hannibal na vida dessas pessoas é crucial, já que é através das ações dele que elas abraçam seu “monstro interior”.

No caso de Randall não acompanhamos o processo de transformação e, portanto, não conhecemos sua versão humana. O Senhor Tier, esse que disseca pessoas com dentes e garras que ele mesmo fabricou, é um monstro. No caso de Margot, estamos acompanhando o início da transformação e a moça dá sinais de que assassinar seu irmão é só uma questão de tempo (e de mais sessões com Lecter, né?). E no caso de Will, aparentemente, acabamos de acompanhar a última fase da metamorfose. Graham era uma lagarta quando começou a “se tratar” com Hannibal – um assassino psicótico em potencial – e agora o professor/auxiliar do FBI dá sinais de que está prestes a sair do casulo, se é que já não saiu.

Acredito que Hannibal vê nessas pessoas mentalmente perturbadas oportunidades de levá-las a outro nível, assim como ele se encontra em outro nível. Não, não é que ele seja bonzinho (o cara come gente, não vamos esquecer isso), mas acredito que deva existir um sentimento de compreensão da parte dele para com essas pessoas e talvez ensiná-los a “abraçar” o monstro que luta dentro deles possa até ser interpretado como um ato de misericórdia.

Ali em cima falei sobre transformação e aceitação. Will e os demais foram (e continuam sendo) deliberadamente manipulados, não há dúvidas quanto a isso, mas é preciso lembrar que esse desejo de matar sempre existiu dentro de cada um deles, com intensidades diferentes. Até que ponto Hannibal está só se divertindo com mentes alheias e até que ponto ele realmente acredita que possa estar fazendo algo de bom para essas pessoas? Questões a serem pensadas.

Os poucos episódios que restam tem tudo para serem indigestos já que agora, ao que tudo indica, Will também providenciará a carne.

P.S.: Buster <3 <3 <3

Promo do episódio 2x10 - Naka-Choko
Patreon de O Vértice