Polícia está convicta de que o cineasta Eduardo Coutinho foi assassinado pelo próprio filho!

Após a trágica notícia do assassinato a facadas do cineasta brasileiro Eduardo Coutinho (80) e da tentativa de homicídio de sua mulher, Maria das Dores de Oliveira Coutinho (67), o filho do casal, Daniel Coutinho que também ficou ferido, se tornou o principal suspeito da polícia nesse drama familiar.


Até onde se sabe o filho de Coutinho sofria de esquizofrenia, e segundo a BBC Brasil a Divisão de Homicídios da polícia do Rio de Janeiro, acredita que Daniel foi o autor do ato, assassinando o cineasta com inúmeras facadas e tentando fazer o mesmo com sua mãe que, só se salvou ao se trancar no banheiro e ligar para os bombeiros pedindo ajuda após levar cinco facadas.


Ainda segundo relatos, Daniel teria batido na porta de um vizinho e dito que havia “libertado” o seu pai, mas que o mesmo não teria conseguido ser feito com sua mãe. Logo após a ação ele teria tentado se matar, mas não conseguiu.


A motivação do crime seria um distúrbio psicológico do suspeito, que teria agido durante uma crise psicótica. No momento ele está internado em estado grave, sob custódia da polícia e deve responder pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio.


Coutinho era considerado um dos maiores documentaristas do Brasil, além de ter um fama internacional. O cineasta também era um dos jurados da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, instituição responsável pelo Oscar.


Os filmes mais conhecidos de Coutinho são Cabra Marcado para Morrer (1985) e Edifício Master (2002).


Saiba mais sobre Cinema aqui!
[divider top="no"]

Patreon de O Vértice