Os 10 Momentos mais marcantes de Breaking Bad

Breaking Bad acabou e eu não vi a necessidade de fazer mais uma crítica dando nota 10 a série e dizendo o quanto ela é maravilhosa e o quanto ela mudou a TV, eu concordo com tudo o que vocês já leram, estão todos certos, mas ao mesmo tempo eu não queria deixar o final da série sem uma homenagem, porque com certeza Breaking Bad  está entre as melhores séries da história, isso graça aos seus diversos momentos inesquecíveis.


Pensando nos momentos inesquecíveis da série, eu decidi reunir nesse post os 10 momentos mais marcantes de Breaking Bad, eu sei que vocês vão notar que faltaram cenas como o discurso “Empire Business”, como a morte de Jane ou mesmo o avião explodindo na segunda temporada, e outras, mas eu tentei pegar apenas os 10 melhores momentos da série, então obviamente há Spoilers neles.


Se você ainda não viu a série só leia o post por sua conta e risco, mas se você já viu a série e quer relembrar o quanto ela é impressionante, clique em próximo e vamos para nossa 10° posição.


[divider top="no"]



[heading size="10" align="leftt"]10 – Magnets[/heading]


Verdade seja dita, Jesse Pinkman é um personagem tão bom quanto Walt, e Walt está cheio de momentos interessantes, mas Jesse tem poucos e quando tem, ele está em seus piores momentos, no seu limite psicológico, mas o personagem tem suas qualidades em estado normal também, pensando nisso, decidi escolher uma cena que represente o personagem.


Então vai uma cena curtinha, quando ele finalmente tem uma ideia que o Mr. White aprova, uma ideia para se livrar de uma evidencia de Gus Fring que poderia levar aos nomes deles. A ideia... “What about magnets?” resulta nessa cena, com direito a espontaneidade do ator e sua palavra preferida, Yeah Bitch, Magnets! Oh!.


O ator, Aaron Paul, diz a frase com tanta vontade que não tem como não ficar marcada. Eu espero um dia usar um ima para alguma coisa útil e ter a oportunidade de repetir a sentença.




[heading size="10" align="leftt"]09 – Morte de Gale[/heading]


A terceira temporada de Breaking Bad não foi das melhores, eu considero a mais fraca da série, apesar de ter o Gus Fring em seu melhor, mas além de Fring, os dois últimos episódios da terceira temporadas, Half Mesures e Full Mesures, são fantásticos.


Em nono lugar nesse caso tem mais uma cena de Jesse Pinkman, dessa vez em um dos seus piores momentos, quando ele se vê obrigado a matar Gale, uma pessoa que é “quase” inocente e que nunca deu motivos para Jesse o machucar. A cena é muito bem feita, gera o famoso discurso “I’m the one who Knocks” e serve como um gancho absurdo para a quarta temporada.




[heading size="10" align="leftt"]08 – Fim do Cartel[/heading]


Gus Fring é um personagem excepcional, um grande vilão e ele já fez coisas incríveis na série, como caminhar na direção de um tiroteio, sabendo que era intocável. Mas nada demonstra melhor sua frieza do que a forma como ele acabou com o perigoso cartel de drogas mexicano.


Não há muito o que dizer dessa cena, ela diz tudo por si só:




[heading size="10" align="leftt"]07 – Sem pontas soltas[/heading]


 Muito se discute sobre quando foi que Walter White morreu e quando foi que Heisenberg assumiu de vez. Mas seja lá quando foi, nada demonstra melhor isso do que a cena em que Walter contrata os NeoNazistas para coordenar um ataque sincronizado na prisão e eliminar qualquer pessoa que poderia ligar ele e Jesse a Gus Fring.


A cena é incrivelmente filmada e mostra o caminho que a série estava indo, com o final da primeira parte da 5° temporada. Épico.




[heading size="10" align="leftt"]06 – Heisenberg[/heading]


O ápice da primeira temporada é o primeiro encontro de Tuco Salamanca com Walter White, Tuco é um personagem incrível e assustador, mas até ele cedeu para a ameaça de Heisenberg, que a proposito, ganhou esse nome nesse episódio.


Além de Walter White dizer pela primeira vez o nome que o marcaria para sempre, ele também tem o primeiro encontro com a família Salamanca e consequentemente com o cartel e ainda mostra o quanto suas habilidades químicas são incríveis, fazendo a Metanfetamina que não é Metanfetamina.




[heading size="10" align="leftt"]05 – Corra![/heading]


Como eu falei sobre a Morte de Gale, eu não gostei tanto assim da terceira temporada da série, mas os dois últimos episódios foram lindos, Full Measures trouxe a morte de Gale, e Half Mesures, antes mostrou Walter White cometendo seus dois primeiros assassinatos premeditados.


Na cena, Jesse está indo brigar com dois capangas de Gus Fring, por ambos terem assassinado tanto Combo, quanto o primo de sua namorada, um garoto de mais ou menos 12 anos. Mas sabendo que isso ia resultar em morte para seu aprendiz, Walter White entra na cena e “salva” o dia.




[heading size="10" align="leftt"]04 – Say My Name[/heading]


“Diga meu nome, eu sou o cozinheiro, o homem que matou Gus Fring!” Sério, quando no último episódio Walter White diz para Skyler que fez tudo por ele e que ele gostava de toda aquela merda, não tem como alguém ficar surpreso, pois nesse episódio ele prova o quanto ele gosta do que tá fazendo e o quanto ele gosta do que se tornou.


“Say my Name


- Heisenberg!


You goddamn right!”




[heading size="10" align="leftt"]03 – I Am the one who Knocks[/heading]


Esse é provavelmente o momento mais conhecido da série, uma conversa de Walter e Skyler que comprova mais uma vez aquilo que vimos na cena acima, Walter gosta do que está fazendo, alias, ele não só gosta, mas também está muito arrogante quanto a sua posição e sua importância.


Ele em um discurso fala as duas frases que mais marcaram Breaking Bad e dá um show de atuação sem igual.


“Eu não estou em perigo, eu sou o perigo!” E a outra, que se falada em português perde completamente a graça “I am the one who Knocks!”




[heading size="10" align="leftt"]02 – Morte de Gus[/heading]


Gus Fring é um cara extremamente assustador, e com ele se virando contra Walt, fica difícil imaginar que mesmo ele, mesmo Heisenberg, pode ganhar de Gus, mas com uma ajuda do Tio Salamanca, Walter consegue vencer essa batalha, não sem antes nos dar um tremendo susto.


Em um exagero de linguagem, Vince Gillian, brinca de sádico e mostra Gus levantando e saindo da sala que deveria ter explodido e sai, calmamente ajeitando sua gravata, mas quando a câmera se move, revela uma ferida grotesca no seu rosto, parcialmente sem cérebro, e Gus cai.


A ferida de Gus ainda lembra a ferida que o urso rosa tinha nos FlashFowards da segunda temporada.




[heading size="10" align="leftt"]01 – O desespero de Walter[/heading]


Walter White é finalmente ameaçado por Gus Fring e o dinheiro que ele acumulou é a única coisa que pode salvá-lo, mas acontece que Skyler deu o dinheiro de Walt para Tedd, para resolver um problema contábil que poderia atingir sua família.


A situação leva Walter ao desespero e o desespero de Walter é o ápice da atuação de Bryan Cranston, o ápice do nível de direção de Breaking Bad e a MELHOR CENA DA HISTÓRIA DA TELEVISÃO!


Simplesmente lindo, apenas assista e se arrepie:




[heading size="10" align="leftt"]Bônus[/heading]


Como Bônus, vai um vídeo com uma compilação de todos os BITCHES que Jesse falou na série, 50 vezes num total de 62 episódios, uma boa marca, um vídeo com um dos primeiros papeis de Bryan Cranston, nosso eterno Heisenberg como um monstro... de borracha... em Power Rangers. E por último, o elenco da série dizendo Bye ao som de Bye Bye Bye de N'Sync...


Bitches




Bryan Cranston como monstro de borracha em Power Rangers



Bye Bye Bye Bye Bitch!



Untitled-1
Patreon de O Vértice