Top 10 jogos artísticos

Assim como quadros e músicas, alguns games conseguem levar a pessoa a ter várias emoções e sentimentos.  Claro que nem todo mundo sente isso quando joga algum jogo em especifico ou quando olha um quadro, vê um filme ou escuta uma música. Mas certos jogos (que é o que vamos falar aqui) são feitos com essa intenção, de levar a pessoa a sentir coisas que dificilmente sentiriam jogando um game.


Os poucos games que conseguem fazer isso usam todos os recursos possíveis: o cenário, os personagens, as músicas, os sons e etc.


Ai vai a lista dos jogos que julgamos serem os melhores nesse quesito, se esquecemos de algum que você julgue que deveria fazer parte dessa lista é só deixar nos comentários a sua opinião. Para ampliar as imagens é só clicar nelas para abrir os slides.


[heading style="1"]10º Flow[/heading]


A produtora Thatgamecompany com certeza domina essa lista e o primeiro jogo dela a aparecer é Flow.


O game lembra muito os seus outros irmãos, que estarão na lista, e o único meio de entender do que se trata é jogando o game. Não colocarei imagens ou vídeos de Flow para você ter uma ideia do que se trata, pois você pode jogar e sentir por si mesmo do que se trata ele, já que é um jogo de navegador, segue o link:


http://interactive.usc.edu/projects/cloud/flowing/


[heading style="1"]9º Heart of Darkness[/heading]


Nesse game nostálgico o jogador entra na pele de Andy, um garoto comum, mas que passa por experiências que o fazem ter que mudar e amadurecer para enfrentar criaturas bem nojentas e salvar o seu cachorrinho. O fato de se jogar com uma criança e ter que ver como ele muda para enfrentar coisas que para todas as crianças são horríveis, faz a pessoa entender o que pode estar passando na cabeça de Andy.


[gallery link="file" columns="5" ids="39148,39149,39150,39147,39146"]

[heading style="1"]8º The Unfinished Swan[/heading]


Esse game literalmente é uma arte. Ele faz a pessoa ter que usar tinta para revelar o que está escondido no ambiente em um fundo em branco ou em outras cores. O game é contado por pinceladas na tela e isso faz a pessoa querer passar de cada fase para saber mais sobre o que é o jogo e o que aconteceu e acontecerá no decorrer da história.


Apesar de relativamente novo, esse exclusivo do Playstation 3 não é pra qualquer um, mas quem tiver um pouco de paciência com ele terá uma bela experiência.


[gallery link="file" columns="5" ids="39179,39178,39177,39180,39181"]

[heading style="1"]7º Limbo[/heading]


Este jogo já é um pouco diferente dos anteriores da lista. Com visuais mais sombrios, o game faz o jogador controlar um pequeno menino em um lugar desolado habitado por sombras.


O grande atrativo do game sempre foi do visual original e artisticamente ambicioso e é isso que sempre atiça a curiosidade do público.


Limbo é um dos maiores sucessos artísticos dos últimos anos e o fato de ser muiltiplataforma ajudou bastante.

[gallery link="file" columns="5" ids="39161,39160,39159,39158,39157"]

[heading style="1"]6º Bioshock Infinity[/heading]


Simplesmente um dos melhores jogos de 2013, não preciso dizer muito, pois basicamente há uma crítica gigante aqui no EdenPop que foi elogiada inclusive para Irrational Games, mas é a Irrational Games e Ken Levine, diretor criativo do jogo que merecem todos os elogios.


Bioshock Infinity é uma espécie de sequencia para Bioshock, que por si só é uma obra de arte, mas Infinity vai além, o jogo mostra uma arte visual quase que incomparável e ainda um roteiro que é considerado por muitos (por nosso editor aqui, por exemplo) o ápice da qualidade narrativa nos videogames.


Só uma palavra, JOGUE!


[gallery link="file" columns="5" ids="22084,30582,30590,31291,23989"]
[heading style="1"]5º Psychonauts[/heading]

Psychonauts é baseado nas ações de Raz, um jovem dotado de habilidades psíquicas que foge do circo para se infiltrar em um acampamento de verão para aqueles com poderes similares aos seus. Ele descobre que há uma história sinistra no acampamento que só ele pode impedir de acontecer.


O jogo é centrado nas mentes imaginativas e muito estranhas dos vários personagens que estão no game.


[gallery link="file" columns="5" ids="39169,39170,39171,39168,39167"]

[heading style="1"]4º Flower[/heading]


Como mencionamos no inicio, a Thatgamecompany praticamente domina essa lista, e o segundo de três jogos nesse top 10 é Flower.


Flower é um game simples, mas que realmente consegue passar a sua essência para quem está jogando. Além de todo aspecto sensorial, em Flower também não falta criatividade, afinal, onde mais você vai jogar um game onde você controla o vento e tem como objetivo colher flores?


[gallery link="file" columns="5" ids="39144,39145,39143,39142,39141"]

[heading style="1"]3º Journey[/heading]


E falando em Flower e a Thatgamecompany, o nosso 3º lugar é Journey, game muito premiado especialmente por sua linda trilha sonora.


Pra começar, o game praticamente não possui informações escritas (com exceção do START na tela inicial), ou seja, a pessoa terá que descobrir TUDO na marra. Realmente a sensação de mistério do jogo está em todos os lados já que nem mesmo se dá pra definir o que é o personagem jogável do game, não dá pra definir se é masculino ou feminino, não dá pra definir a idade, nem se parece com nada que se exista.


A maneira com que o jogo prende a pessoa é principalmente o som e as músicas que são apresentadas de uma maneira totalmente diferente dos outros games. Mas os cenários também são um espetáculo a parte, sem contar o modo único como o Multiplayer funciona.


Muitas pessoas não conseguem terminar o jogo sem derramar algumas lágrimas


Fica ai as imagens de mais essa obra de arte:


[gallery link="file" columns="5" ids="39155,39154,39153,39152,39156"]

[heading style="1"]2º Okami[/heading]


Considerados por muitos o melhor jogo do Playstation 2 e por muitos outros o 2° melhor jogo do Playstation 2. O fato é, Okami tem um dos melhores e mais bonitos visuais dos videogames. O jogo que conta a história da Deusa “Loba” Amaterasu tem em sua base gráfica a ideia de ser uma pintura, como um quadro e não por acaso a principal arma que temos em nossa disposição é um pincel.


Mesmo sem diálogos falados, temos apenas um barulhinho charmoso, Okami é um dos games mais expressivos de todos os tempos.


[gallery link="file" columns="5" ids="39166,39165,39164,39163,39162"]

[heading style="1"]1º Shadow of The Colossus[/heading]


Esse game realmente é uma expressão de arte e por isso é o número 1 desse Top 10.


Ele consegue fazer com que quem joga se sinta realmente ali no jogo e se envolva nele. Faz também a pessoa se familiarizar com os personagens (principalmente a Agro).


A proposta do jogo é outra coisa que também chama a atenção: Um menino (desajeitado e até mesmo de aparência delicada) que tem que derrotar Criaturas 100 vezes maior que ele (por parecer impossível, a pessoa que joga acaba se envolvendo ainda mais com o game).


Com poucas explicações do que está acontecendo no game, a pessoa só consegue descobrir, se realmente jogar e se envolver com o jogo.


Segue as imagens do game:


[gallery link="file" columns="5" ids="39173,39175,39172,39174,39176"]

[divider top="0"]

Patreon de O Vértice