Biblioteca do Eden - O Guia do Mochileiro das Galáxias

Me perguntei por muito tempo se deveria resenhar O Guia do Mochileiro das Galáxias, afinal, a idéia é apresentar para você, leitor desta coluna, livros de qualidade. E não faz muito sentido apresentar O Guia do Mochileiro das Galáxias (daqui em diante tratado profeticamente como "O Guia") afinal você já deve ter lido O Guia. Sério! Você precisa ter lido! Por favor, me diz que você já leu! Se você é uma pessoa que não sai de casa sem toalha, estou resenhando pois isso ainda é uma biblioteca, e, acima de tudo, livros bons precisam ser adicionados. Se você não entendeu o que a toalha faz na conversa, ou entendeu, mas apenas porque um amigo preocupado lhe instruiu a usá-la, vou tentar convencê-lo a ler O Guia.


O Guia, escrito por Douglas Adams, foi criado originalmente como uma série de esquetes comicos para rádio, que posteriormente foi adaptada (e expandida) para livros, filme, jogo de computador e quadrinhos. O Guia é o primeiro volume de uma trilogia em cinco partes, apesar de recentemente Eoin Colfer ter escrito um sexto volume que, para muitos, não faz parte da trilogia. Douglas Adams é dono de um humor extremamente sarcástico e de inteligência afiada. Esse humor preenche de ponta a ponta O Guia, e, repetidamente, se baseia em situações que fariam completo sentido, se não fossem completamente absurdas. Essas situações sobram, afinal, é um livro que se pode chamar de ficção científica, apesar de ter elementos bastante fantásticos. A te?nica de Adams de criar humor com o absurdo é impressionante, ele é realmente capaz de te convencer que o item mais importante para alguém que pega carona com naves alieníngenas é uma toalha, e que, para voar, basta esquecer de cair. Mas nem só de humor vive o Guia. O enredo das aventuras de Artur Dent mantém o leitor em constante suspense, os personagens são extremamente ricos e detalhados, e acima de tudo, Douglas Adams é estúpida e inacreditavelmente criativo, nas piadas, na história e nos personagens. É impossível prever o desenrolar da trama, e em alguns momentos O Guia te surpreende parágrafo atrás de parágrafo. Isso tudo torna a leitura d'O Guia fácil e extremament empolgante.


O Guia entra para a Biblioteca do Eden com honras, pois além de ser um livro excelente, é um ícone, capaz de criar uma legião de fãs apaixonados a ponto de sair na rua exibindo suas toalhas. E também por trazer impressa na capa, em letras garrafais e amigáveis, a frase NÃO ENTRE EM PÂNICO.

Patreon de O Vértice