Biblioteca do Eden - O Apanhador no Campo de Centeio

Talvez você nunca tenha ouvido falar no, um tanto obscuro, O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger. Ou talvez conheça a famosa polêmica, na qual o assassino de John Lennon e o homem que atirou em Ronald Raegan afirmam ter se inspirado no livro. Mas não tema, o livro é de uma qualidade literária extrema, e não tem a propriedade fantástica de criar homicidas.


A obra narra a história de  Holden Caulfield, que acaba de ser expulso da escola devido às más notas e ao comportamento. Holden precisa voltar para casa e contar aos seus pais, mas se vê perdido entre dúvidas e inseguranças. O grande destaque d'O Apanhador está na forma assumida para a narrativa, focada no processo de pensamento de Holden. Mais do que um simples ponto de vista, ou uma narração em primeira pessoa, o livro acompanha exatamente a linha de pensamento, a tomada de decisão, as mudanças de opinião, as impressões do mundo exterior. E a expressão "mundo exterior" cabe muito bem aqui. A sensação ao ler O Apanhador é de ver um personagem por dentro. Holden é um adolescente confuso, inseguro e angustiado, e o livro é um  retrato perfeito desta angústia adolescente. Isto acaba deixando o livro um pouco confuso, algumas passagens precisam ser lidas mais de uma vez, para se compreender o que se passa na mente de Holden. O Apanhador não é um livro que conta uma história, mas que conta um personagem.


Temos então um novo livro na biblioteca. Assim como O Velho e o Mar, é leitura obrigatória para qualquer um que almeje ser escritor. É um curso a distância de criação de personagem. Deve ser lido por adolescentes confusos ou por adultos bem resolvidos. E por adolecentes resolvidos, e por adultos confusos, e por qualquer um no meio do caminho. Deve ser lido, e ponto. Aí está, prezados leitores, O Apanhador no Campo de Centeio, de J. D. Salinger.

Patreon de O Vértice