Biblioteca do Eden - Drácula

Prezados leitores e leitoras do Eden Pop, hoje a Biblioteca do Eden retorna do recesso de final de ano e nada melhor que aproveitar que estamos em uma sexta-feira treze e apresentar um dos melhores livros de terror de todos os tempos, Drácula, de Bram Stoker. Apesar de não ter sido o primeiro, Drácula é o mais famoso livro de vampiros, e um dos principais responsáveis por introduzir na cultura popular a criatura mítica do vampiro.


Escrito em 1897, o livro narra a história de Drácula na Londres vitoriana, e o seu confronto com Jonathan Harker, Mina Murray, Lucy Westerna, John Seward, Quincey Morris, Arthur Holmwood e o professor van Helsing, que tentam destruir o vampiro e evitar que ele se estebeleça em Londres. A narrativa começa quando Jonathan vai para o castelo do Conde Drácula, na Transilvânia, para ajuda-lo a mudar-se para Londres. O conde não permite que ele saia do castelo, justificando este impedimento com nevascas, lobos e falta de transporte. Feito refém no castelo, Jonathan começa a perceber atividades suspeitas do Conde. Depois de ser atacado por vampiras, e perceber estar em risco de vida, Joathan consegue fugir para a Inglaterra. Quando Drácula consegue finalmente chegar em Londres começa a perseguir a noiva de Jonathan, Mina, e sua amiga Lucy. É neste ponto da narrativa que a hitória dos personagens se entrelaça, e daí segue o fluxo da aventura.


Bram Stoker firma, em Drácula, as bases do que conheçemos hoje como vampiro. Uma criatura morta-viva, de origem humana, cuja força e juventude são obtidas através do sangue de humanos. Algumas peculiaridades aparecem nas características do Conde, que não são encontradas tão frequentemente. Drácula, por exemplo, não morre sob a luz do sol (mas também não brilha), entretanto perde todos os seus poderes durante o dia. Além disso ele é incapaz de cruzar qualquer fluxo de água, exceto nas marés alta ou baixa, e não pode entrar em nenhuma casa sem ser convidado. Outras características, como a capacidade de transformar-se em animais ou neblina, força sobre humana, e o poder de voar estão presentes na obra. O livro porém não deixa claro como são criados outros vampiros.


A forma como a aventura é narrada atravéz de diários pessoais dos personagens. Além de Bram Stoker, o único outro autor que vi empregar esta técnica de narração, fragmentada entre os personagens, foi George Martin nas Crônicas de Gelo e Fogo. Acho esta forma de narração extremamente versatil e inteligente, facilita a construção de personagens com profundidade e empresta veracidade à relação entre eles. Além disso permite construir facilmente uma situação de suspense, uma vez que para entender perfeitamente determinados acontecimentos é necessário o ponto de vista de outro personagem. Apesar de nunca ter encontrado outros, não sei se Drácula é pioneiro nesta forma de narrativa.


Drácula é uma obra excelente, não só por ser uma ótima história de vampiros, como pela qualidade literária. Leitura fundamental para qualquer fã de literatura sobre vanpiros, e recomendada também para quem não é fã. Drácula deu origem a diversas adaptações na forma de filmes, quadrinhos, jogos e personagens, além de ser referência, direta ou indireta, de qualquer obra de vampiros. Só por isso Drácula, de Bram Stoker, já merece ser a nova adição da Biblioteca do Eden.


Adcione Drácula à sua biblioteca, comprando aqui.


Já leu ou pretende ler? Tem na sua biblioteca? Sugestões para a coluna? Deixe a sua opinião nos comentários.


Patreon de O Vértice